Colunas

As duas serpentes põem fogo no campeonato Paranaense

Publicado em: 03/02/2020


As serpentes deram show no final de semana. A Aurinegra FC é a grande revelação deste ano; e a histórica e resiliente Tricolor CR mostra força

 
Olha gente, o PSTC de Cornélio Procópio tentou amansar a Serpente Aurinegra cascavelense, mas não teve jeito. Surpreendeu no início do jogo com um gol logo aos 6 minutos (Leandro), mas perdeu o fôlego em seguida. Afonso (no primeiro tempo) e Tocantins (por duas vezes, no segundo) fizeram os gols do FC Cascavel, partindo de bola parada. Um jogo com disputas equilibradas no início de cada etapa, com o restante do tempo o nosso FC atacando sem piedade, com várias chances de gol. Ouvi o jogo pela 104.1, de Cornélio. O narrador (infelizmente não registrei o nome) deu um show de competência e humildade. Antes de terminar a partida, reconheceu: "o Cascavel A (que é o aurinegro, o FC) é uma equipe com excelente técnica e vai surpreender". Um grande animador, e pelo jeito também cantor. Completou: "hoje vou chegar em casa triste, com esta derrota, a quinta de nosso time no campeonato. Vou pedir para minha esposa que me trate e me pegue do jeito que ela trata e pega o seu celular, com muito carinho e atenção ...". 

Brincadeiras a parte (e isso faz parte do folclore do futebol), poderia ter sido uma goleada. O técnico Marcelo Caranhato tem feito boas modificações, com um plantel que permite manter um padrão de jogo inteligente, que objetiva marcar o tempo todo, sem afrouxar a marcação. É isso mesmo, estamos recebendo lições de futebol. Não estou mentindo: o nosso FC Cascavel tem a melhor defesa e o melhor ataque, passadas cinco rodadas do Paranaense. No próximo domingo teremos um grande espetáculo e com certeza, da mesma forma, com um grande público no Estádio Olímpico. O "poderoso" Athletico do técnico Dorival Junior vai ter que rebolar para levar um ponto de Cascavel, é esperar e ver. O FC confirma o que eu já previa: é a sensação do campeonato de 2020. Meus amigos, o Furacão pode virar uma suave brisa na próxima semana, como já aconteceu em outras temporadas.
 
Mas o melhor da rodada aconteceu aqui, em Cascavel, para um público de 200 pessoas. Nosso histórico e resiliente Cascavel CR começa a dar a volta por cima. Obteve uma brilhante vitória sob o seu adversário direto, o Toledo, no chamado "Clássico da Soja". Paulo Bayer, o técnico derrotado, deve estar com dor de cabeça. O gol da vitória foi de Rone, na segunda etapa, aos 19 minutos. Não gosto de reclamar da arbitragem, mas tivemos um gol anulado - muito duvidoso, e um pênalti não marcado, com o árbitro e o bandeirinha se esquivando, após a jogada ter acontecido na frente dos seus olhos. O técnico Ageu Gonçalves mexeu bem no time, colocando mais velocidade no meio de campo, com boas subidas pela esquerda no primeiro tempo e pela direita, no segundo. O professor Diniz, das Escolinhas de Futebol (Tigrão, etc) concordou comigo.

Gostei do DJ do Serviço de Auto-falante. No intervalo, um vanerão, prenunciando que a Serpente Tricolor iria chamar o Porco para dançar, e como! E no final, saímos do Estádio Olímpico ouvindo e cantando, com o Capital Inicial: "meu caminho é cada manhã, não procure saber onde estou...". Uma boa pergunta para o Repórter/Narrador/Comentarista da Rádio Colmeia, Alexandre Nunes (o cara sabe tudo de futebol): quem é esse DJ maravilhindo?... O presidente do Cascavel CR, Tony Almeida, está de cabelos brancos, mas com certeza com semblante mais tranquilo depois da primeira vitória. Tem pedreiras pela frente, enfrentando times tradicionais, como Londrina, Coritiba e Athletico; mas decidirá o seu futuro depois, nas últimas rodadas, contra União, Cianorte e PSTC. Tudo muito complicado, com emoção. Mas a equipe é raçuda. Estava certo o vice-presidente Nivaldo Missio quando afirmou antes do jogo começar, hoje: "chegou a hora da virada". Já disse o poeta Ferreira Gullar: "subterraneamente, a vida bate!". Ou seja: temos tempo, temos pulsão de vida nas quatro linhas para as nossas duas serpentes. Oh, pessoal da charanga do CR, Oh, torcedor símbolo Buiú, cadê vocês?! Gente, uma competição de futebol é como a vida, não podemos desistir. Nunca. As duas cascavéis destilaram o seu veneno e colocaram fogo no campeonato, na parte de cima e de baixo.

 
 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!