A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Bola na Aldeia

Márcio Couto
Médico, escritor e entusiasta do esporte
BRASILEIRÃO

FC Cascavel tem começo morno na Série D

Publicado em: 21/09/2020


Empate com a Cabofriense do Rio de Janeiro frustra a torcida, que não pode ir ao Estádio Olímpico por causa da Covid-19

Com um bom começo de partida, quando chegou a estar com dois gols no placar, a Serpente Aurinegra deixou escapar a vitória no final do segundo tempo, na sua estreia na Série D do Campeonato Brasileiro de Futebol. O jogo foi no domingo, no Estádio Olímpico Regional, contra a Cabofriense do Rio de Janeiro. Sem a presença da torcida, em função da Covid-19, os auto-falantes não entusiasmaram nossos jogadores.  

O FC vem de muito boa campanha no Paranaense, com estrutura administrativa e técnica muito  boa, porém desfalcado dos principais atacantes. Já a Cabofriense acaba de ser rebaixada para o segundo escalão do Carioca, com técnico novo e time reestruturado – com muitos jovens. Mas, futebol é futebol – a decisão é dentro das quatro linhas, 11 contra 11.

Nossos gols no primeiro tempo foram do competente Paulo Baya, logo aos 6 minutos, num chutaço de fora da área, e de Magno, aos 28 minutos, depois de um cruzamento da esquerda na frente do gol. A Cabofriense descontou de pênalti aos 39 minutos, com Coutinho. Nosso adversário pressionou e poderia empatar ainda na primeira etapa. Mas o gol veio apenas no segundo tempo, novamente Coutinho, aos 4 minutos. 

Com o empate, sem força no ataque e com uma defesa insegura, que deu trabalho para o bom goleiro Raul, o FC Cascavel partiu para cima, tentando a todo custo marcar o gol da vitória. O técnico Marcelo Caranhato modificou o time: entraram Léo Itaperuna e Quaresma no lugar de Júnior Prego e Franco; e mais tarde, Pablo Pardal e Neto Costa, com a retirada de Magno e Oberdan – que foi um dos destaques do time. Aos 38 minutos Itaperuna marcou, e parecia que tudo já estava encaminhado para um bom início de campeonato. Mas o dia era de Coutinho, que marcou o terceiro gol carioca nos acréscimos. 

No próximo sábado nosso time vai ao Rio de Janeiro, para enfrentar o Bangu, buscando pontuar para permanecer entre os quatro times que seguirão para a próxima etapa da competição, em dezembro, quando começa o mata-mata. Caranhato vai ter que conversar muito com os jogadores, posicionar melhor os zagueiros e acertar as saídas de bola. O entrosamento precisa ser aperfeiçoado, temos bons jogadores e a expectativa é de uma boa participação. O Toledo e o Nacional de Rolândia, que são do nosso mesmo grupo, tiveram um começo pior, pois perderam suas partidas de goleada. 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

1 COMENTÁRIO(S)

Vi os últimos do jogo, FCC estava próximo e perdeu oportunidades de marcar o quarto Gol e permitiu o empate quase no fim do jogo.
comentado por Sebastião Dias em 21/09/2020
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751