A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Bola na Aldeia

Márcio Couto
Médico, escritor e entusiasta do esporte
FUTEBOL

FC Cascavel experimenta sua primeira derrota na Série D

Publicado em: 28/09/2020


Primeira derrota na Série D do Brasileirão tem sabor amargo para o técnico e para a torcida.

O FC Cascavel experimentou a sua primeira derrota na Série D do Brasileirão, no Rio de Janeiro, no último sábado. Perdeu para o Bangu, no Estádio Moça Bonita, por 2 x 0. O primeiro gol dos cariocas foi logo aos 11 minutos do primeiro tempo, com Miller, após uma falha de toda a zaga, principalmente de Afonso, numa bola que sobrou dentro da área.  Não ficou pior a situação ainda na primeira etapa porque nosso bom goleiro Raul fez boas defesas. Voltamos melhor para o segundo tempo da partida e quase empatamos.  Foram várias as oportunidades perdidas.  Mas o Bangu gostou do jogo e numa jogada rápida, com domínio do meio de campo, marcou aos 32 minutos, com Dudu, num cruzamento da esquerda para dentro da grande área.

Nossos jogadores não tiveram força para melhorar o placar, que foi bem administrado até o final pelo Bangu. A entrada de Quaresma na lateral-esquerda foi positiva; assim como as de Léo Itaperuna no lugar de Franco (machucado), e no segundo tempo: Willian no lugar do zagueiro Marcel e o meia Pablo Pardal no lugar do volante Duda. Mas a equipe ainda não atingiu o padrão de jogo desejado pelo técnico e pela torcida. 

Voltamos a campo na quarta-feira à noite, contra a Ferroviária de Araraquara, na Arena Fonte Luminosa. O jogo poderá ser assistido pela plataforma de streaming MyCujoo, gratuitamente. O técnico do FC Cascavel, Marcelo Caranhato, precisará acertar a defesa, nossos zagueiros não têm correspondido. No ataque, Paulo Baia precisará de um companheiro como Tocantins, vendido no final do Campeonato Paranaense, e ainda sem substituto adequado.

Para o psicólogo húngaro Mihaly Csikszentmihalyi os jogos, como o futebol, são muito mais importantes do que se pensa: é uma verdadeira terapia. Podemos sair de nossa individualidade e nos encontrar com o coletivo, equilibrando a ansiedade e o tédio. O jogo permite a ação dentro de regras definidas acordadas entre os jogadores. No caso do FC Cascavel, parece haver uma verdadeira harmonia entre o técnico com os atletas. Mas, no caso da torcida, ela precisa ser acalentada. Precisamos de vitórias, portanto. Para a crônica esportiva de Cascavel, já é necessária uma observação por parte da diretoria, e uma ação. Sem um boa dupla de zagueiros e um centroavante de ofício, a jornada será dura. Os próximos dois jogos poderão demonstrar isso. Ou vencemos, ou precisaremos mudar.

A expectativa social de uma verdadeira unidade coletiva trazida pela participação da Serpente Aurinegra em sua caminhada em busca das Séries C, B e depois da A, provoca um estado intensamente agradável que corresponde a "momentos muito felizes" em nossas vidas. Essa condição corresponde ao "fluxo" (ou flow), uma das chaves da felicidade humana, segundo o psicólogo húngaro Csikszentmihalyi. Então é por isso que gostamos de futebol. Faz bem para a saúde mental.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751