Colunas

FUTEBOL

A Serpente do Oeste perdeu a invencibilidade em seu ninho

Publicado em: 16/11/2020


Desta vez, perdemos para a Ferroviária de Araraquara, o melhor time do Grupo A7

O FC Cascavel não conseguiu vencer a Ferroviária de Araraquara na última sexta-feira, e perdeu a invencibilidade que tinha em casa, desde março de 2019. O jogo foi disputado com elevada temperatura, rondando os 30 graus, o que prejudicou as equipes. Agora tudo fica mais difícil para a sequência da competição, pois dependemos de vitórias contra o Bangu, no próximo domingo, no Estádio Olímpico Regional, e um bom resultado no Rio de Janeiro, contra a Cabofriense – que goleou o Nacional de Rolândia por 7x0, também na sexta-feira, além de uma combinação dos demais jogos na última rodada. 

A missão do FC Cascavel era difícil, pois a Ferroviária é a líder do Grupo A-7: precisávamos de muito cuidado na defesa, boa proteção do meio de campo e jogadas rápidas no ataque. A vitória era esperada, em função do fator casa – o que não aconteceu. Tivemos falhas na defesa e no meio de campo, com um ataque inoperante nas finalizações. Mesmo a sorte não esteve no nosso lado, pois a Ferroviária teve uma bola na trave. A sistemática utilizada pelo técnico Marcelo Caranhato, trocando vários jogadores na segunda etapa, não deu certo novamente. 

Muita disputa e poucas oportunidades de gol. A falta de pontaria de nossos jogadores tem sito habitual, com os chutes a gol passando muito acima da goleira. Isso tem sido impressionante. Nossos destaques: Junior Prego, Paulo Baya (equivocadamente substituído por Magno, no segundo tempo) e Willian Soto.  O primeiro gol da Ferroviária foi aos 40 minutos da primeira etapa, com Thiago Marques aproveitando um erro de nosso meio de campo, num lançamento para o atacante que venceu a zaga na corrida e fulminou nosso arqueiro Raul, que não teve culpa alguma. 

Ouve muita disputa e correria, com as equipes cansando na metade da segunda etapa. O empate surgiu aos 41 minutos, num cruzamento de Jr. Prego para a cabeçada de Douglas. Porém, um minuto depois, enquanto os jogadores comemoravam, num rápido ataque, com falha de dois zagueiros, Anderson Rosa – que já jogou no Cascavel – chutou no canto esquerdo de nosso arqueiro Raul, um belo gol. 2x1 ficou justo, ao final.

No sábado o Bangu perdeu por 3x0 da Portuguesa carioca, e o Toledo foi mais uma vez goleado impiedosamente – em casa, desta vez pelo Mirassol. 4x0. Assim, além de ganhar do Bangu, precisamos torcer por tropeços da Portuguesa e do Mirassol nas próximas rodadas, que estão em terceiro e quarto lugares e enfrentam os líderes Ferroviária e Cabofriense. Estamos num justo quinto lugar, fora do G4 e da classificação para o mata-mata. Mais uma vez, o técnico Marcelo Caranhato precisará de mágica – vamos ver o que sai da sua cartola durante os treinos da semana e nos próximos dois jogos. Muita emoção teremos nessa reta final. 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

1 COMENTÁRIO(S)

EXCELENTE MATÉRIA. PARABÉNS REVISTA ALDEIA, SEMPRE FAZENDO UM RETRATO IMPARCIAL SOBRE ASSUNTOS DIVERSOS.
comentado por Samantha Sitnik em 16/11/2020
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!