A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Bola na Aldeia

Márcio Couto
Médico, escritor e entusiasta do esporte

FC Cascavel não venceu mas também não perdeu

Publicado em: 25/07/2022


O primeiro jogo do mata-mata contra o Paraná Clube ficou no 0x0

O FC Cascavel jogou melhor mas não conseguiu vencer o Paraná Clube no sábado passado no Estádio Olímpico Regional. A Serpente continua viva e vai tentar bater o adversário em Curitiba, no próximo sábado. Tudo é possível.

O Paraná Clube vai precisar sair para o ataque e mostrou que sua força ofensiva não é superior a do time do Oeste. Ao contrário, teve poucas chances de marcar. Já o Cascavel dominou todo o primeiro tempo, com nove (9) oportunidades contra apenas duas (2) da Gralha.

O arqueiro veterano Felipe foi o nome do jogo – fez defesas sensacionais desde o início da partida. Robinho tentou o gol olímpico duas vezes. Doka exagerou nas tentativas de dribles na entrada da área, em geral congestionada de jogadores. Victor Daniel estreou bem, com boa movimentação, mas taticamente parecia afastado do seu nicho, que é a grande área.

Tcheco o colocou como um atacante de ponta, pelos dois lados.  Até os 20 minutos já eram cinco subidas com perigo contra o Paraná Clube, que fez apenas dois contra-ataques com má finalização – numa delas com bobeada do meia França. Lucas Coelho desperdiçou uma boa chance de gol, depois de um período de abafa onde a pressão do FC Cascavel parecia incontrolável. Mas o gol não saiu.

Na segunda etapa, Gama participou de boas jogadas mas foi Rodrigo Alves, o Rodriguinho, que incendiou a torcida (que compareceu em bom número: 3800 pessoas, com muitas famílias levando crianças). Fez excelentes incursões pelo lado esquerdo do ataque, e perdeu um gol na frente do arqueiro Felipe, que novamente brilhou e impediu o gol da serpente.

Foram cinco chances de gol para o Cascavel contra duas do Paraná. Na segunda oportunidade, a bola pipocou dentro da pequena área do goleiro André Luís, mas a zaga conseguiu afastar.

O arquiteto do time, meia que faz a distribuição das jogadas, Tiago Luís, não jogou em função de lesão.  Fez falta, mas deve estar recuperado nos próximos dias.  É possível que Lucas Batatinha tenha condição de jogo para a decisão.

Com esses jogadores em campo e com a determinação que a equipe vem mostrando, é boa a chance de passar para o próximo mata-mata. O adversário é aguerrido, tem um grande arqueiro, vai procurar marcar e depois se fechar, aguardando um erro da defesa do Cascavel.

Quem passar se credencia para ir mais além, para ascender e mesmo disputar o título. É jogo para entrar na história. Mais um.
 
 

NOTA DA DIRETORIA
DUAS POLÊMICAS - DOIS PÊNALTIS NÃO MARCADOS
O Futebol Clube Cascavel, por meio da sua diretoria, externa seu enorme descontentamento com a atuação do trio de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, no primeiro jogo da segunda fase do Brasileirão Série D, entre Cascavel e Paraná Clube, no último sábado, 23/07, em partida realizada no Estádio Olímpico Regional.

O trio de arbitragem deixou de marcar 2 pênaltis claros a favor do Cascavel, influenciando diretamente no resultado da partida e prejudicando seriamente a campanha do clube na competição.

Desde o primeiro minuto de jogo, o Sr. Thiago Luís Scasrascati, árbitro principal do jogo, teve uma postura inadmissível, intimidando os jogadores do FC Cascavel, segundo relatos dos próprios atletas, atuando com um vocabulário agressivo em diversos momentos e “segurando o jogo” sempre que possível, permitindo o excesso de “cai-cai” do time adversário sem qualquer preocupação em puni-los.

Esse tipo de postura é incompatível para um árbitro profissional, sobretudo em uma partida de um caráter tão decisivo.

O FC Cascavel realiza um trabalho sério desde a sua formação, valorizando esta competição e sempre buscando o acesso para a divisão acima, inclusive com investimentos altos desde o início do campeonato. Não iremos coadunar com erros crassos de arbitragem que prejudiquem o futuro da equipe na competição.

Por fim, confiamos no novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ednaldo Rodrigues, que colocou a entidade à disposição dos clubes no que for preciso para a melhoria do futebol em todas as divisões e, por isso, nesta segunda-feira (25), o corpo jurídico do Futebol Clube Cascavel entrará com uma representação formal junto à CBF contra o trio de arbitragem desta partida.

Atenciosamente,
Futebol Clube Cascavel
 

DISPUTA DE TÉCNICOS
O técnico Omar Feitosa é velho conhecido de Tcheco e os dois demonstraram grande apetite para seguir na competição. Será um segundo passo com muita emoção – e “emocionantes” parece ser a palavra certa para qualificar os jogos do FC Cascavel.

O CAMINHO ESTÁ SENDO CONTRUÍDO
é para esta ou próximas temporadas a subida para a Série C – o FC Cascavel vem numa curva crescente, é questão de tempo que alcance novos patamares. Esse momento parece ser favorável. Equipes muito equilibradas dentro de campo. Nesta reta final o planejamento vai influenciar.

E os atores principais. É o caso de Tcheco. Quis o destino que Tcheco ajude a afundar o Paraná Clube num novo ciclo, clube onde iniciou sua carreira ainda criança, na base, no futsal onde fez história, e como profissional do futebol, em 1996. Em 2017, como auxiliar-técnico, conquistou o acesso à Série A. Zé Luiz, que auxilia Tcheco também é cria do Paraná Clube, atuando por 7 anos no futsal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751