Colunas

O seu martírio, a sua renúncia

Publicado em: 18/09/2020

Um espírito ativo está constantemente em busca de alguma verdade que é para ele, naquele instante, a figuração dessa verdade integral

O campo do trabalho uma vez determinado, é aconselhável definir o espírito que deverá animar o trabalhador, e trata-se em primeiro lugar, antes de qualquer meio específico de pô-lo em aplicação, de um espírito de zelo. “Instrui-te com tuas dúvidas”, diz Santo Tomás a seu discípulo. Um espírito ativo está constantemente em busca de alguma verdade que é para ele, naquele instante, a figuração dessa verdade integral.

A inteligência é igual à criança, em cujos lábios os “por que?” não têm fim. Um bom educador deixaria sem resposta essa inquietação tão fecunda? Não vai ele tirar proveito de uma curiosidade que desponta, como um apetite juvenil, para dar ao organismo espiritual nascente uma alimentação substancial?

Nossa alma não envelhece, ela está sempre em crescimento; em relação à verdade, ela será sempre uma criança. Estando nós mesmos encarregados de sua educação permanente, não devemos, tanto quanto possível for, deixar sem solução nenhum dos problemas que se apresentarem no decorrer de nosso trabalho, nem sem conclusão apropriada nenhuma de nossas investigações.

Que você fique sempre à escuta da verdade. Enquanto estivermos na verdade, o espírito se encarrega de nos enviar profetas, homens, coisas, livros e eventos. Manter nossa alma atenta e considerar tudo, pois a graça que nos é apresentada passa e não mais voltará. 

Muitas vezes, fico refletindo sobre o saber, em como ele é belo e infinito. Deparo-me com vários sentimentos que desafiam a minha própria vontade de continuar estudando, evoluindo. Mas tem um sentimento que ceifa o saber. A indolência, que trata o esforço com náuseas, achando que o ritmo constante e intenso do trabalho é um martírio. Caros leitores, uma energia varonil é vital para o constante enfrentamento, do contrário, renuncie ao estudo.

Encontrei um trecho perfeito para complementar este pensamento, das anotações de Leonardo Da Vinci: “Tu, ó Deus, Tu vendes todos os bens aos homens pelo preço do esforço”. 


 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!