A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Cris na Europa!

Cris Canassa
Jornalista, dedicada à gastronomia, curiosa, vê simplicidade em tudo, ama descobrir coisas novas por aí, pelo mundo.

Repouso eterno na Cidade Eterna

Publicado em: 19/05/2022
Cemitério Acatólico de Roma, conhecido também como o cemitério dos artistas e poetas, foi instalado em meados de 1716, pois a igreja católica, justamente, não autorizava o sepultamento de ateus em igrejas católicas ou fundações sagradas 
 
Parece fora do normal a ideia de visitar um cemitério. Eu sei, é morboso, mas é um lugar que transmite paz, e se eu te digo que esse cemitério é conhecido como cemitério dos artistas, poetas, escritores,
pintores e políticos?


E nomes como John Keats (poeta inglês que morreu aos 25 anos – o mais jovem dos poetas e o mais romântico), Percy Bysshe Shelley (poeta), Antonio Gramsci (filósofo marxista, jornalista, crítico literário, linguista, historiador e político italiano), estão sepultados ali?

Curioso, não é mesmo? É aquele momento para admirar a história com respeito e silêncio. 

O cemitério fica do lado da minha casa e descobri por acaso em umas das minhas caminhadas diárias. É, sim, uma atividade diferente e vale a pena a visita. As tumbas são monumentos. É algo mágico o que se sente ali dentro, mesmo estando no centro da cidade, o barulho do trânsito - que é uma loucura entre sons de buzinas e sirenes - parece sumir ali dentro.  

Inclusive tem pessoas que usam o espaço para praticar meditações.  
 
O que mais me chamou a atenção foi a estátua "Angel of Grief" ("Anjo da Dor") criada pelo escultor americano, William Wetmore Story, para o túmulo de sua esposa e musa inspiradora, Emelyn Story, no ano de 1894. William faleceu poucos meses depois que finalizou a obra, e também foi sepultado ali. 
 

O cemitério foi instalado em meados de 1716. A igreja católica, justamente, não autorizava o sepultamento de ateus em igrejas católicas ou fundações sagradas, sendo assim, surge o Cemitério Acatólico/Protestante de Roma. A estrutura foi autorizada pelo Papa Clemente XI que concedeu o sepultamento dessas pessoas perto da Pirâmide de Caio Cestio. 

Em 1821 foram proibidos os sepultamentos próximos à pirâmide, e foi quando foram construídos muros para dividir o espaço - e é o que vemos até hoje.  Após passar por duas ampliações, em 1918, foi declarado Zona Monumental de Interesse Nacional.  

 A visita pode ser realizada das 9 às 17 horas de segunda a sábado. E aos domingos até às 13 horas. Sem custo de ingresso, eles pedem apenas uma contribuição para a manutenção do espaço. O lugar respira tanta arte e poesia que acaba sendo até romântico. é poder sentir o repouso eterno na Cidade Eterna.

Cristiane Canassa
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

3 COMENTÁRIO(S)

Uau! Pelas imagens é possível imaginar o quão contemplativo é esse lugar. Obrigado por compartilhar conosco as maravilhas da Europa e, especialmente, dessa Roma maravilhosa!
comentado por Irineu de Oliveira em 21/05/2022
lindo cemitério. Deu vontade de conhecer. Certamente é um lugar tranquilo e abençoado . Capaz de inspirar mais poesias, mais artes. Parabéns pela pesquisa, Cris.
comentado por Juraci Leite de Souza em 20/05/2022
Que lugar lindo !! So de ver as fotos imagina andar ali dentro !! Amei a idea
comentado por Leonice em 20/05/2022
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751