Colunas

MÃE, HOJE TEM TAREFA!

Publicado em: 13/06/2019

Pesquisas nos dizem que o melhor momento para fazer as tarefas é no mesmo dia em que o conteúdo foi visto, antes de dormir, que é quando o cérebro faz a “faxina do sono”, mandando para a memória permanente tudo o que foi considerado importante


Seu filho sai da aula comunicando: - Tem muita tarefa! Se só de ouvir essa frase seu termômetro de estresse sofre alteração, é necessário verificar como a família está conduzindo esse momento e para isso precisamos observar premissas básicas.

De quem é a tarefa? Temos que ter muito claro que a tarefa é da criança e, portanto, devemos fazer o máximo para orientar sem atrapalhar. Orientar a tarefa é bem diferente de fazer a tarefa pela criança. Pode parecer inofensivo assumir o comando, mas os prejuízos são grandes pelas mensagens erradas que passamos: “Faço por você porque você não é capaz” ou “Faço por você porque faço melhor”. 

Sem falar na questão da autonomia que acaba reprimida o que cria o mau hábito da criança sempre esperar por alguém para “ajudar” a realizar o dever. Contudo, é preciso investigar quando a criança queixa-se de dificuldades:

Cheque a visão, a audição e compreensão auditiva. Observe se a criança está dormindo o tempo recomendado para a idade e analise o nível de dificuldade da tarefa. Se depois de descartadas essas possibilidades a criança ainda reclamar que não dá conta do dever, aí é preciso de averiguar quando e como está sendo realizada a tarefa.

Pesquisas nos dizem que o melhor momento para fazer as tarefas é no mesmo dia em que o conteúdo foi visto e antes de dormir, que é quando o cérebro faz a “faxina do sono”, mandando para a memória permanente tudo o que foi considerado importante e “apagando” o que não foi; assim, ao fazer a tarefa enviamos uma mensagem importante para o cérebro: “Estou vendo novamente o conteúdo, por isso ele não deve ser apagado”. Entretanto, na rotina de algumas famílias isso não é possível. Logo, o momento ideal deve ser decidido diante da possibilidade de acompanhamento dessa criança pela família:

Alimente a criança e leve-a no banheiro antes. Livre-se das distrações, escolha um lugar sossegado sem televisão, sem pessoas passando ou conversando. Oriente a fazer o mais complicado primeiro, é sempre melhor deixar o mais simples para o final quando o nível de concentração diminui.

Ensine a criança a revisar o produto final, oriente-a a avaliar o resultado da tarefa. Faça o que conseguir fazer, é melhor entregar a tarefa “pela metade” do que levar uma tarefa que não foi feita pela criança. Finalmente, mesmo que o projeto da maquete da casa pareça mais um amontoado de papéis embolados com cola e palitos de fósforo, lembre-se: o objetivo da tarefa é buscar o aprendizado e não a perfeição.
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!