Colunas

Brincar é um direito da criança

Publicado em: 16/11/2018

O momento da brincadeira é coisa séria, quando ampliamos um pouco a visão de educar, percebemos que brincar é quase tão importante quanto levar nossos filhos na escola todos os dias


Brincar é tão importante para o desenvolvimento infantil que foi reconhecido pela Comissão dos Direitos humanos da ONU, como um direito de toda criança. Em muitas famílias esse direito é ameaçado por questões como: recursos limitados, pobreza, trabalho infantil e até guerras. No entanto, muitas crianças que têm a sorte de ter recursos disponíveis e que vivem em relativa paz, não usufruem dos benefícios da brincadeira tanto quanto deveriam. Muitas dessas crianças estão sendo criadas por pais cada vez mais pressionados, apressados e estressados, “sem tempo” para brincar com os filhos, o que limita o benefício que elas teriam com a brincadeira. 

Por isso, de nada adianta leis ou declarações se nós pais não dispomos de 30 minutinhos para brincar. O momento da brincadeira é coisa séria, quando ampliamos um pouco a visão de educar, percebemos que brincar é quase tão importante quanto levar nossos filhos na escola todos os dias. Brincar é uma tarefa tão simples, que mesmo famílias com recursos limitados têm todas as condições de proporcionar aos seus filhos, mas é preciso, é claro, paciência e prioridade

Brincar é essencial para o bem-estar cognitivo, físico, social e emocional de crianças e jovens. E veja bem, o tempo que a criança vai investir em seu desenvolvimento acadêmico na escola e em atividades extra, não interfere no brincar. Uma atividade física, uma língua e aula de música, são também importantes para o desenvolvimento de nossos filhos, desde que sejam praticados em instituições sérias, de maneira lúdica, respeitando as necessidades de cada idade. Assim, se a família dispor de recursos, pode e deve oferecer essa variedade de atividades. 

Porém, acima de tudo proponho urgentemente a inclusão da brincadeira com os pais na rotina diária da família. Nesse momento de brincar teremos por exemplo, a oportunidade de pesquisar o que aconteceu no dia de nossos filhos. Algumas vezes a criança chega da escola chateada e não nos conta o motivo, por mais que a gente pergunte e pergunte... nada! Ai que agoniaaa! Pois bem, através da brincadeira podemos oferecer a oportunidade dessa criança simbolizar, falando através de seus bichinhos de pelúcia, bonecas ou carrinhos, o que não falaria se fosse questionada diretamente.

Criar um ambiente de desenvolvimento para nossos filhos não demanda tanto tempo assim, mas demanda empenho e comprometimento. Você tem 30 minutos para ver futebol, facebook ou séries? Tempo para brincar com os filhos é uma questão de prioridade! Nossas crianças não podem ser prioridade só no discurso.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

1 COMENTÁRIO(S)

Excelente texto e contexto apresentado por esta colunista.
comentado por CARLOS ROBERTO SANTOS GUEDES em 16/11/2018
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!