Colunas

Último pedido

Publicado em: 13/06/2019

Em 24 de junho comemora-se o Dia Nacional da Araucária e, ao invés de festas gastronômicas, nas quais eu sou o prato principal, para esse e para qualquer outro dia de inverno, eu sugiro um mutirão de plantio do Pinheiro-do-Paraná

Minha mãe sempre foi muito bonita e imponente, uma figura exuberante que se destaca na paisagem. É impossível não notar e não admirar a sua presença. Tão bonita que já chegou a representar o estado do Paraná, em âmbito nacional e internacional. Até hoje, ela aparece em fotografias e também em obras de muitos artistas plásticos. Essa beleza é herança de família, todas as irmãs da minha mãe são assim. Quanto a mim, bom, eu não me considero bonito, mas sou muito disputado pelas pessoas, graças às minhas outras qualidades. Todos me chamam de gostoso, de cheiroso e adoram a minha companhia, principalmente em dias frios. Mas, assim que o inverno dá lugar à primavera, todos me esquecem, assim como se esqueceram da minha mãe e nem toda a beleza e exuberância dela foram suficientes para evitar esse quadro. 

Eu explico: a nossa família já foi imensa e deteve grande parte do território do Sul do Brasil. Mas, desde sempre, além de admiração, a minha família acabou despertando a cobiça nas pessoas e nós, pouco a pouco, perdemos muito terreno. Nossos parentes foram mortos sem piedade, praticamente dizimados e hoje somos muito poucos. Pior que isso, há mais ou menos três décadas, ficamos sabendo que a nossa espécie corre o risco de desaparecer pra sempre. Isto mesmo, estamos a caminho da extinção.

Como o inverno está chegando e eu provavelmente estarei com você em muitos desses dias frios, achei a época oportuna para fazer esse pedido que talvez seja o meu último, já que não sei por quantos anos ainda conseguirei me manter vivo. Eu sou o pinhão e a minha mãe chama-se Araucaria Angustifolia, mais conhecida como Pinheiro-do-Paraná ou Araucária. E o meu pedido é bem simples e fácil de ser atendido. Em 24 de junho comemora-se o Dia Nacional da Araucária e, ao invés de festas gastronômicas, nas quais eu sou o prato principal, para esse e para qualquer outro dia de inverno, eu sugiro um mutirão de plantio do Pinheiro- do-Paraná.

Em troca, eu prometo... Mais que isso, em troca, eu me comprometo a estar presente em todos os invernos seus e dos seus filhos; dos seus netos e de todos os seus descendentes para todo o sempre. E a história da minha família não terá mais fim.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

2 COMENTÁRIO(S)

Sensacional! Amei! O ano todo me sinto convocada para esse mutirão . Conte comigo Araucária! Se depender de mim, você estará presente em todos os meus invernos, das minhas filhas, minha neta.... enfim, para todo o sempre!🥰💞💞💞 Parabéns Rosi! Você é nota mil! Que as pessoas se conscientizem e que além de transmitirem as tuas palavras, que plantem muitos pinhões, muitas sementes, que jamais deixem morrer nossos lindos pinheiros!
comentado por Jane Giuliani em 27/06/2019
Como sempre você nos presenteia com belos textos, e este é especial pra mim, fala de uma das minhas árvores preferidas que tem sido dizimada em nome do progresso. Entrei na brincadeira, vou sair por aí plantando pinhão, quem sabe algum resista. Parabéns Rosí, sou sua fã!
comentado por Gina Maria Mezzomo Prati em 26/06/2019
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!