Colunas

EMPREENDEDORISMO

Afinal, de onde ele vem?

Publicado em: 13/07/2020

Apesar do termo “empreendedorismo” ser bastante difundido nos últimos tempos, a prática é bem antiga

A definição está nos dicionários. Mesmo assim, não se sabe de onde ele vem. Profissionais e instituições, há tempos, ensinam os caminhos pelos quais pode-se chegar até ele. Quase todos os dias, a mídia dá bastante visibilidade ao assunto. Mas o que não se sabe ainda é o que move as pessoas a se aventurarem, a apostarem, a correrem riscos, sejam eles calculados ou não. Apesar do termo “empreendedorismo” ser bastante difundido nos últimos tempos, a prática é bem antiga. 

Na verdade, ele sempre existiu. Não fosse por ele, a constante evolução em todas as esferas do mundo, não teria acontecido. Os colonizadores, fundadores de cidades e também de grandes marcas, com certeza, traziam o empreendedorismo em suas veias. Mas, olhando para o nosso cenário particular, todos nós temos exemplos de empreendedores, seja na família, no círculo de amigos ou na comunidade.

No fim da década de 1980, a Mari precisava de uma fonte de renda para ajudar ao marido nas despesas da casa e também para tentar poupar um pouco. Pensou em vender roupas, mas ela morava longe do centro da cidade e naquela época vendas online não existiam, acho que nem em filmes de ficção. Decidida, pensou: minha loja vai ter rodas. E assim, ela começou a vender roupas no fusca da família. Era uma alegria quando ela chegava nas casas da mulherada falando alto e com sotaque bem paranaense: “gente, chegou novidade”! 

Alguns anos depois e a muitos quilômetros de distância, outra Mari e outra história de empreendedorismo. Essa Mari, de repente, se viu sozinha, sem renda e com filhos pequenos. Ela não pensou duas vezes, emprestou uma máquina e começou a costurar o presente e a alinhavar o futuro. Enquanto costurava, cuidava das crianças e da casa. Paralelo a tudo isso, acreditem, ela retomou os estudos, fez graduação e depois passou em um concurso. A Raquel pegou o pouco recurso financeiro que tinha e investiu tudo no seu talento de aumentar a autoestima das pessoas. Durante meses, viajava cerca de 300 quilômetros para fazer o curso que a capacitaria para abrir o seu salão de beleza e conseguiu. Hoje, ela vive com as mãos na cabeça das clientes, mas sem tirar os pés do chão e os olhos do futuro.

Há também os empreendedores sociais e os ambientais que promovem, muitas vezes anonimamente, ações em prol do terceiro setor e em prol da preservação do meio ambiente.  Acredito que esses poucos e grandes exemplos fizeram você também lembrar de alguém. Tomara que eles sirvam de inspiração para todos nós. Mas, afinal, de onde vem o empreendedorismo? Será que ele vem da necessidade, da criatividade, da competitividade, da disposição ou da coragem? Ou será, ainda, que o empreendedorismo vem de berço? 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!