Colunas

Empoderamento feminino

Publicado em: 19/08/2020

A ONU Mulheres e o Pacto Global criaram os Princípios de Empoderamento das Mulheres que são um conjunto de considerações que visam a engajar a comunidade empresarial por meio de metas e ações à equidade de gênero 

Empoderamento feminino. Eu particularmente gosto muito de palavras e verbos fortes que expressem ações em prol da igualdade de gênero em todas as esferas das sociedades complexas contemporâneas. Em 2016, segundo pesquisa do site Shutterstock, foi considerado o vocábulo mais pesquisado em termos de tendências. No Brasil pode ser considerado um neologismo, ou seja, a partir da palavra poder criou-se um termo para expressar algo mais abrangente e profundo. 

Clarissa Pinkola Estés, em seu livro “Mulheres que correm com os lobos”  fala da importância de darmos nome para uma força, pessoa ou objeto à fim de reconhecermos o poder que emana dessa escolha. Percebo, contudo, que a exemplo de outras palavras, a expressão tende a causar desconforto em alguns ambientes. Portanto acho importante elucidar seu significado, bem como apresentar iniciativas em consonância ao empoderamento feminino. 

Este empoderamento nada mais é do que um conjunto de conceitos relativos aos direitos das mulheres visando o desenvolvimento humano, por meio da capacidade enquanto indivíduos e grupos, de agirem para garantir seu bem-estar e participação nas tomadas de decisão que lhe dizem respeito. Gerando, assim, autoconfiança e autoestima para integrar-se com a comunidade, por meio da cooperação e da solidariedade . 

A ONU Mulheres, em seus cursos de formação em gênero, aborda uma perspectiva de poder na qual a palavra é abordada como poder para fazer de forma colaborativa, com um grupo de pessoas, utilizando recursos internos e não apenas a forma de poder sobre pessoas ou grupos; invocando assim, atributos da já apresentada aqui liderança shakti. Gosto muito dessa abordagem, desde que saibamos reconhecer o gatilho do chamado “poder sobre” e termos autonomia em relação a ele. 

Para corroborar com esses conceitos a ONU Mulheres e o Pacto Global criaram os Princípios de Empoderamento das Mulheres, que são um conjunto de considerações que visam a engajar a comunidade empresarial por meio de metas e ações à equidade de gênero e ao empoderamento de mulheres. São eles: 1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível; 2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação; 3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa; 4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres; 5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing. 6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social; 7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Embora os Princípios de Empoderamento das Mulheres tenham sido delineados para empresas, podemos utilizá-los em nosso dia a dia examinando se em nossa cadeia de valor pessoal estes princípios estão contemplados. Malala disse que “o empoderamento das meninas vem da educação”. Por isto entendo que o saber, a educação e o conhecimento são os instrumentos mais importantes nessa caminhada. Mulheres, empoderem-se. 

Referências:  
Mulheres que correm com os lobos: Clarissa Pinkola Estés. 2014
Empoderamento: Joice Berth. 2019 -  Coleção Feminismos Plurais.
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!