Colunas

Vivendo contraditórios

Publicado em: 18/04/2020

“Eu me contradigo? Pois muito bem, eu me contradigo. Sou amplo, contenho multidões”
                                                                                                                    -Walt Whitman
 
Vivendo contraditórios
 
Que somos seres profundamente contraditórios não há dúvida. Dizem que são as contradições que nos humanizam. Pare e pense: quantos pensamentos contraditórios você tem em um dia? O que você pensa ou prega é o que realmente você faz? Já condenou o roubo, por exemplo, e comprou CD pirata? Assim como eu, você também é um ser cheio de contradições.

Porém, em nenhum outro momento, vivemos tantas contradições. Tudo efeito colateral da pandemia pelo coronavírus. Basta olharmos para coisas simples. De repente, temos um armário abarrotado de roupas e não temos onde usá-los.  Temos os melhores calçados e não podemos sequer dar uma volta na quadra. Temos carrões na garagem e não podemos sair de casa. Temos casa e não queremos ficar em casa. Temos saúde e estamos aflitos, muitas vezes infelizes até.

E há o contrário. Os que não têm nada. Nem casa, nem roupa, nem sapato, nem comida e, contraditoriamente, muitas vezes entendem melhor o mundo que nós. Aceitam a precariedade, a provisoriedade e a incompletude. E nós? Desesperados com o tão falado “novo normal”. Tão ricos e tão pobres. Tão solidários e tão egoístas. Tão espiritualizados e tão materializados ao mesmo tempo. E nós? Como bons humanos, seguimos vivendo nossos contraditórios...
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!