A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Pensata

Rejane Martins Pires
É jornalista e editora da Revista Aldeia.

Quanto tempo dura o presente?

Publicado em: 12/02/2021
“O passado não existe mais, o futuro ainda não chegou e o presente torna-se pretérito a cada instante”
Santo Agostinho

Volta e meia fico me perguntando sobre o tempo. E sempre dá um nó na cabeça. Se para alguns o tempo é real, para outros é uma ilusão. E, se já é complicado entender o tempo em “tempos normais”, mais difícil entendê-lo em tempos de pandemia.

Sim, nossos relógios sofreram sérias avarias em 2020. Perdemos complemente a noção do tempo. O relógio derretido de Salvador Dalí nunca representou tão bem este sentimento. Ora o tempo escorria pelas mãos, ora congelava, ora nem existia. Um completo vazio.

Passamos por 2020 e chegamos em 2021. Dependendo da ótica que se enxerga, parece que foi um século. Olhando por outro ângulo, parece que tudo aconteceu num lapso de segundo. Se os relógios derreteram, o que falar dos nossos cérebros?

O consumo desenfreado de mídias sociais não só afetou a saúde cognitiva - ou seja, a capacidade de pensar, aprender e lembrar - como também distorceu a percepção do presente. Quem se aprisionou (e se aprisiona) nas notícias trágicas, viveu e vive um presente muito ruim. Para estes, o presente é sempre pior que o passado e o futuro nem existe.

Como bem escreveu Rebecca Renner, precisamos de uma visão mais realista da história e compará-la de verdade com o presente. “A pandemia é realmente assustadora, mas pelo menos você não é um camponês medieval que enfrenta a peste bubônica a cada esquina sem entendimento algum sobre como os germes atuam”.

A dica para enfrentar esta tempestade, formada pelas mudanças no ambiente, na perda de âncoras sociais e no aumento do estresse, é se desconectar um pouco do artificial e viver o real, viver o presente, olhando também para as coisas positivas, pois, como diz Santo Agostinho, “o passado não existe mais, o futuro ainda não chegou e o presente torna-se pretérito a cada instante”. Então, respire fundo, olhe à sua volta e faça seu “presente” valer!
 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

1 COMENTÁRIO(S)

Nas circunstâncias do texto, o presente não existe; seria a simples passagem do passado para o futuro. Nada mais do que isto. Então, vivamos das boas lembranças, esperando que elas se renovem no futuro. 
comentado por Evaldo José de Oliveira em 15/10/2021
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751