Colunas

Novo amanhecer!

Publicado em: 16/04/2021

“Entre as pedras do caminho eu planto flores
E faço luz se se faz escurecer
Sonho bonança, vivo esperança
O sol se abrindo para um novo amanhecer”
                                           Rolando Boldrin
 
Eu amo causos. E, por amar causos, amo Rolando Boldrin e seu jeito de cativar as pessoas com histórias de gente simples, seres humanos. Nada de mito. Dia desses, fazendo algumas buscas, descobri a música “Novo amanhecer”. Uma verdadeira oração para os tempos em que vivemos hoje. 

Em sua composição, o poeta Boldrin fala da esperança de cada amanhecer. Para isso, em cada noite escura, ele joga estrelas. Na garganta, põe sempre uma canção. Nas auroras do seu peito, só ternura e a cada riso de um amigo ele dá a mão. Entre as pedras do caminho, planta flores e faz luz se escurece. Sonha a bonança, vive a esperança e o sol se abre para um novo amanhecer.

Fazendo isso, diz a letra, o amor há de brotar, há de vingar e florescer. A paz há de reinar, há de espalhar o bem-querer e o mundo mudará. “Nós temos que convir...
É só viver pro amanhã que há de vir!”. Boldrin é tão delicado com as palavras que é impossível não chorar ouvindo esta canção. 

E tem mais. Eu, que não rezo, rezei com ele ao declamar a seguinte prece: "Em nome do pai de todos os povos, Maíra de tudo, excelso Tupã. Em nome do filho que a todos os homens nos faz ser irmãos. No sangue mesclado com todos os sangues. Em nome da aliança da libertação. Em nome da luz de toda a cultura. Em nome do amor que está em todo o amor. Em nome da terra sem males, perdida no lucro, ganhada na dor.
Em nome da morte vencida, em nome da vida, cantamos, Senhor"! Amém!
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!