A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Pensata

Rejane Martins Pires
É jornalista e editora da Revista Aldeia.

Novo amanhecer!

Publicado em: 16/04/2021
“Entre as pedras do caminho eu planto flores
E faço luz se se faz escurecer
Sonho bonança, vivo esperança
O sol se abrindo para um novo amanhecer”
                                           Rolando Boldrin
 
Eu amo causos. E, por amar causos, amo Rolando Boldrin e seu jeito de cativar as pessoas com histórias de gente simples, seres humanos. Nada de mito. Dia desses, fazendo algumas buscas, descobri a música “Novo amanhecer”. Uma verdadeira oração para os tempos em que vivemos hoje. 

Em sua composição, o poeta Boldrin fala da esperança de cada amanhecer. Para isso, em cada noite escura, ele joga estrelas. Na garganta, põe sempre uma canção. Nas auroras do seu peito, só ternura e a cada riso de um amigo ele dá a mão. Entre as pedras do caminho, planta flores e faz luz se escurece. Sonha a bonança, vive a esperança e o sol se abre para um novo amanhecer.

Fazendo isso, diz a letra, o amor há de brotar, há de vingar e florescer. A paz há de reinar, há de espalhar o bem-querer e o mundo mudará. “Nós temos que convir...
É só viver pro amanhã que há de vir!”. Boldrin é tão delicado com as palavras que é impossível não chorar ouvindo esta canção. 

E tem mais. Eu, que não rezo, rezei com ele ao declamar a seguinte prece: "Em nome do pai de todos os povos, Maíra de tudo, excelso Tupã. Em nome do filho que a todos os homens nos faz ser irmãos. No sangue mesclado com todos os sangues. Em nome da aliança da libertação. Em nome da luz de toda a cultura. Em nome do amor que está em todo o amor. Em nome da terra sem males, perdida no lucro, ganhada na dor.
Em nome da morte vencida, em nome da vida, cantamos, Senhor"! Amém!
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751