A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Trânsito

Jack Szymanski
É médico e presidente do International Traffic Medicine Association.

Carona com o corona

Publicado em: 28/04/2020
O vírus pode resistir de dois a três dias em um banco de couro e de cinco a sete dias em assentos de tecido. Uma pesquisa realizada nos EUA no ano passado apontou o volante como a parte mais suja do carro

O mês de março mostrou um trânsito que reflete as medidas adotadas pelos Governos Estaduais e Municipais para garantir o isolamento social e evitar o contágio da pandemia do Covid-19 ou coronavírus, que assola o planeta.

Aulas de faculdades, escolas públicas e particulares paralisadas, restrições de eventos públicos e comércio fechados tiraram os carros das ruas.

Também uma deliberação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) determinando a alteração do vencimento das CNHs (carteiras de habilitação) para seis meses após o vencimento e outros procedimentos como defesa de autuação, recurso de multa, defesa processual, recursos de suspensão do direito de dirigir e cassação do documento de habilitação tiveram prazos interrompidos por tempo indeterminado.

Mas a preocupação principal é não se contaminar com o coronavírus. Motoristas e passageiros precisam tomar cuidados para não levar o vírus de um local a outro. Nossos veículos podem ser um reservatório de vírus e também vetores de transmissão. Por isso é importante tomar algumas precauções para evitar a infecção:
 
1-    Manter as janelas abertas para promover a circulação de ar dentro do veículo (turnover aéreo). O ar condicionado tende a fazer o ar circular dentro do veículo sem a necessária renovação com o ar exterior;

2-    Higienizar com frequência as superfícies. A limpeza com álcool gel 70% deve ser feita em todas as partes tocadas pelo motorista e passageiros: volante, alavancas de câmbio, de freio e de estacionamento, maçanetas internas e externas e teclas dos vidros elétricos, além dos comandos de som.

O vírus pode resistir de dois a três dias em um banco de couro e de cinco a sete dias em assentos de tecido. Uma pesquisa realizada nos EUA no ano passado apontou o volante como a parte mais suja do carro. E a cabine pode ter mais micro-organismos do que um assento sanitário.
Portanto, para impedir que o veículo se transforme num vetor de contaminação, é fundamental que quem estiver com sintomas do novo vírus não saia de casa. Não dê carona ao corona.

Jack Szymanski

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751