A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história

Vamos Plantar

Olga Bongiovanni
É apresentadora, jornalista e radialista. Todos os meses escreve a coluna Vamos Plantar

Vai um cafezinho aí?

Publicado em: 18/03/2020
Isso me traz lembranças boas da família, em torno do fogão de lenha durante a semana, o pão saindo do forno, meus pais e irmãos reunidos ainda antes de clarear a manhã, se preparando para mais um dia de muito trabalho

O café é sem dúvida uma das bebidas mais consumidas no mundo, quente, gelado ou em misturas. Por muito tempo gerou riqueza e poder nesse nosso país, o tempo dos barões do café, principalmente em São Paulo, mas logo se espalhou e passou a ser cultivado em várias regiões. Hoje, Minas Gerais é nosso maior produtor, com mais de 50 milhões de sacas, e o Brasil exportou só em janeiro deste ano 3,2 milhões de sacas de café. Nós, brasileiros, consumimos em média 800 xicaras de café por ano, e, fala sério, nada como uma boa conversa, uma boa leitura, sempre acompanhada dele.

Não por acaso essa bebida escura, só com o cheiro, já estimula e muito o nosso cérebro. Faz parte do meu dia a dia; logo cedo uma bela xícara dessa bebida quentinha, um pão caseiro em que espalho a nata e um doce de fruta... Isso me traz lembranças boas da família, em torno do fogão de lenha durante a semana, o pão saindo do forno, meus pais e irmãos reunidos ainda antes de clarear a manhã, se preparando para mais um dia de muito trabalho.

Nas manhãs de domingo o aroma se espalhava pela casa, invadia o quintal, cheiro bom de café coado com tanto carinho pelas mãos delicadas de Dona Delfina, minha amada mãe. Seu Antônio, meu pai querido, esperava inquieto, sempre tinha pressa, sempre tinha muito o que fazer, pouco importava o dia, achava o dia pequeno pra tanta atividade. Na nossa casa sempre tudo começava com aquele sabor único no ar e no bule, depois nas canecas. 

Como é bom lembrar desses paladares, resgatar num simples gole esse tanto de vida, esse tanto de carinho e amor. Café, essa bebida capaz de mexer tanto com a gente. E bem possível de cultivar um pezinho dele aí no seu quintal, pois, além do valor ornamental, vale a pena essa experiência incrível de colher, torrar, moer e coar o próprio café.
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751