Matérias

Edição 124
TERCEIRIZAÇÃO

Tendência mundial

Com expertise de duas décadas, três escritórios nacionais e suporte para 15 mil profissionais, a Mundial Terceirização, ancorada pelas mudanças na legislação, agora investe no setor privado

Texto Rejane Martins Pires
Foto(s) Bruna Scheidt

Publicado em: 31/01/2019

Fernando Marques e Jian Ricardo: união de talentos para dar cara nova à Mundial Terceirização, agora com foco no setor privado

No Brasil, segundo dados do IBGE, 22% dos trabalhadores formais são terceirizados e a expectativa é de crescimento para os próximos anos. Foi de olho neste mercado, ainda tímido em cidades do interior, que o advogado Fernando Henrique Marques e o empresário Jian Ricardo Mendes resolveram unir talentos para empreender na área.

Após adquirir a Mundial Facility, empresa com 20 anos de existência e foco no setor público, a ideia agora é expandir para o setor privado. “Em 2019, as empresas estarão mais preparadas para começar a implementação de projetos de terceirização”, acredita. 

A ausência de uma cultura local sobre esta possibilidade de um contrato mais flexível de trabalho dentro das empresas ainda é um desafio, mas com a mudança na legislação, que possibilitou a contratação de terceirizados inclusive para a atividade-fim, o cenário tem mudado rapidamente. 

A terceirização, explica o diretor comercial da Mundial, Jian Ricardo, contribui para que os empresários foquem seus esforços naquilo que é fundamental: o crescimento de seus negócios. “Às vezes, o empresário tem medo, mas quando faz os cálculos, vê que é viável, tanto pela otimização de tempo quando pela economia. É uma questão de foco”, explica.

A análise é simples. Terceirizando alguns processos, a empresa tem uma previsibilidade dos custos mensais, gasta menos com desperdício de produtos e máquinas, além de reduzir custo com rescisões, troca de funcionários, substituição nas férias e faltas. “Tudo isso estabelecido em contrato”, frisa Fernando Marques.


EQUILÍBRIO NAS RELAÇÕES

A opção pela terceirização no setor privado, orientam os empresários, deve ser analisada com cuidado. A qualidade dos serviços, idoneidade da terceirizada e transparência dos números são alguns dos pontos a serem avaliados. 

Atuando atualmente nos estados do Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e Distrito Federal, nas cidades Cascavel, Curitiba, Ponta Grossa, Florianópolis, Várzea Grande e Brasília, a Mundial tem buscado o equilíbrio em suas relações, tanto social como econômico e ambiental. “O que nós estamos trazendo para a região ainda não existe em termos de padrão de qualidade e inovação”, afirma Jian.

Tamanha segurança vem sua experiência na Cleanvel, empresa de produtos de limpeza que montou há quatro anos e também de seu trabalho como coach. “Vamos trabalhar o desenvolvimento humano do maior capital, nossos profissionais”.


ÁREAS DE ATUAÇÃO

A Mundial Facility fornece profissionais nas áreas administrativas, limpeza e conservação, manutenção de área verde, portaria e controle de acesso e recepção. Atualmente, tem suporte para contratar 15 mil pessoas. 

E mercado tem. Somente na área de zeladoria são 13 mil postos de trabalho em toda a região. Dentro do projeto de expansão, a empresa pretende chegar também às atividades-fim, a exemplo das agroindústrias e cooperativas. 

Por que terceirizar?

    • Concentração, foco e participação 
    • Lucratividade e qualidade 
    • Otimização de serviços 
    • Economia e crescimento 
    • Produtividade e competividade 
    • Especialização e agilidade 
    • Eficiência operacional e simplificação 
    • Níveis hierárquicos e desperdícios 
    • Custos operacionais e treinamento 
    • Erros de execução e tempo 
    • Custos de estoque e obsolescência 
    • Problemas e preocupações

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.