Matérias

Educação

Canais educativos brasileiros são destaque no YouTube

Texto Assessoria de Imprensa

Publicado em 07/05/2019


Desde que surgiu em 2005, a plataforma de vídeos criada por Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim já passou por diferentes fases. No começo, contava com limitações técnicas e pouco conteúdo publicado — ainda mais se compararmos com o que o YouTube comporta hoje. Pouco tempo após sua fundação, o mais famoso espaço para compartilhamento de vídeos foi vendido para a gigantesca Google. Atualmente, a plataforma é sucesso em seu segmento e conta com cerca de 1,8 bilhão de usuários ativos por mês.

Devido à evolução técnica que o desenvolvimento tecnológico mundial possibilitou com o passar dos anos, o Youtube melhorou seu algoritmo, apostou em novas funções interativas, e, claro, incentivou que os criadores de conteúdo divulgassem seu material na plataforma. De acordo com Chad Hurley, um dos fundadores do software, o que mais lhe dava alegria no começo era “ouvir as histórias de como o YouTube mudou vidas. O fato de alguém poder divulgar seu talento e talvez ser descoberto.”

Foi com essa filosofia que o YouTube se tornou uma das principais referências na internet quando se trata de divulgação de conteúdos, principalmente os educativos. Alguns temas acadêmicos, antes considerados maçantes pelos jovens, ganharam novas abordagens na plataforma de vídeos mais famosa do mundo e serviram como catapulta para muitos canais educativos. Aliando informação, bom humor, excelente didática e edições envolventes, muitos educadores fizeram do YouTube um canal de comunicação para divulgação da ciência e, claro, transformaram seus espaços online em negócios lucrativos.

No Brasil, há canais de temáticas variadas que se destacam pela grande qualidade com que conduzem suas produções. Além disso, mostram que o número de inscritos e o alcance que conseguem não é fator limitador para a divulgação de conhecimento. Um dos mais famosos deles talvez seja o Manual do Mundo, canal com mais de 12 milhões de inscritos e mais de 2 bilhões de visualizações. Criado em 2006 e atualmente comandado por Iberê Thenório e Mariana Fulfaro, o Manual do Mundo é espaço destinado para ciência, experiências e desafios educativos. Além disso, o canal tem um quadro denominado "Boravê", em que os apresentadores visitam lugares que as pessoas gostariam de saber como funcionam, como uma fábrica de bexigas ou de cadernos escolares.

Bem menor em número de inscritos (quase 700 mil), mas ainda assim com grande qualidade nos conteúdos, o Minutos Psíquicos é uma das grandes fontes de divulgação sobre Psicologia e Ciência no YouTube. O canal, que faz das ilustrações um grande atrativo para a narrativa dos temas discutidos, está na plataforma de vídeos desde 2014 e publica semanalmente. Outro canal que também ganha cada vez mais destaque é o “Me Salva”, voltado para o público vestibulando. Com mais de 1,8 milhão de inscritos, o espaço para videoaulas é muito recomendado para quem deseja estudar com bons professores e ter aulas divertidas. 

Além dos canais anteriormente citados, merecem destaque no YouTube também o Nerdologia e a Casa do Saber. O primeiro, apresentado pelo biólogo Átila Iamarino e pelo historiador Filipe Figueiredo, trata de temas que envolvem os dois campos de estudo, sempre com destaque para o roteiro bem elaborado e pela bela edição. O segundo é um braço da instituição homônima que oferece cursos em áreas do conhecimento como Economia, História e Literatura. No YouTube, conta com profissionais consagrados em suas áreas, como o filósofo Luiz Felipe Pondé. 

Todos esses canais, independentemente da narrativa ou formato que adotam nos vídeos, fazem do YouTube mais um lugar de boas iniciativas, de referências para quem deseja estudar, se divertir, ou fazer as duas coisas ao mesmo tempo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.