Matérias

Edição 132
UMA PERGUNTA

Como olhar sem julgar?

Publicado em 03/10/2019


 
Para ajudar o próximo, primeiro é preciso refletir sobre a nossa existência. Por que estamos aqui? Esta é a principal pergunta que me faço. No entanto, procuro somente aproveitar a oportunidade que a mim é oferecida pelo Universo (Deus), todos os dias, para ajudar os nossos semelhantes e olhá-los com amor e com os olhos do coração. Não me cabe julgá-los ou condená-los por seus atos.

O que fizeram para estarem vivendo assim? Somente tento amenizar o seu sofrimento.  Quando consigo fazer isso, sinto-me premiado pelo Universo. É apaixonante fazer o bem. Mas, para isso é necessário vencer o monstro do preconceito, da arrogância e da ganância que há em nós. Procuro não criar vínculos com quem ajudo. O que é quase impossível, pois quando se fica íntimo pode haver julgamentos desnecessários. Talvez esta seja a melhor resposta.


Siro Stempinhaki é jornalista, 
professor e voluntário no
Albergue Noturno André Luiz

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!