Matérias

Edição 137
#EXPERIÊNCIASMART

Chile, longa pétala de mar

Publicado em 19/03/2020

“Oh, Chile, longa pétala, de mar, vinho e neve". Era assim que o poeta Pablo Neruda se referia ao Chile. E é assim que devemos apreciar o Chile. Um país de território incomum, natureza singular, muita história e de um povo cordial e alegre. Um país que vive a expectativa por uma “nueva constitucion” e que, como toda e qualquer democracia, tem seus movimentos. Nada que atrapalhe o turismo. Nada que denote insegurança. Nada que impeça de conhecê-lo. 

Os episódios recentes, como as mobilizações e protestos, são muito pontuais. Em Santiago, por exemplo, estão mais concentrados nos arredores da Plaza Italia (hoje conhecida como Plaza da Dignidade). É impossível passar por lá e não observar as pichações em muros e prédios. É um símbolo da resposta tardia do governo à desigualdade social. 

Num país em que 1% da população concentra 25% da riqueza é compreensível tamanha indignação. Também compreende-se a demanda pela mudança na Constituição, imposta por Augusto Pinochet em 1980 e que continua em vigor até hoje, com os privilégios herdados do regime militar. Afora isso, o que se vê no Chile é esperança. E, como diz a guia brasileira, Mayara Vivian, “a cidade trabalha, o país trabalha!”. E, claro, em seus mais de 4 mil quilômetros de extensão e 175 km de largura, o turismo continua vibrante!
 
/arquivos/images/Centro%20Hist%C3%B3rico%20(1).jpg
Centro histórico


SANTIAGO
Cercada pela Cordilheira dos Andes, a capital chilena é uma metrópole organizada, limpa e segura. A dica para conhecer boa parte do centro é fazer um tour a pé. Em pouco mais de duas horas, é possível percorrer os principais pontos, começando pelo morro Santa Lucía — batizado em 1540 pelo conquistador Pedro de Valdivia, que, no ano seguinte, fundaria ali mesmo Santiago. Do alto de seus 70 metros, o morro oferece uma impressionante visão panorâmica e um mergulho na história. 

Descendo as escadarias e caminhando mais um pouco, chega-se ao Palácio de La Moneda, sede do governo federal, que em 11 de setembro de 1973, data do golpe militar, foi parcialmente destruído num bombardeio e reaberto somente na década de 1980. No caminho, belíssimas construções do século XVIII, como a Casa Colorada, que atualmente abriga o Museu de Santiago. A Catedral de Santiago, na Plaza das Armas, encanta pelas pinturas e ausência de ouro. A região abriga outros prédios imponentes que remontam o Chile colônia.

/arquivos/images/Lastarria.jpg

Parque Bicentenário
Construído para comemorar os 200 anos da Independência Chilena, o Parque Bicentenário é uma das principais áreas de lazer das famílias, seja para piqueniques nos fins de semana ou caminhadas após o trabalho. Emoldurado pelos Andes de um lado e pela moderníssima cidade do outro, o parque tem muito verde, trilhas, lindos lagos com cisnes, peixes ornamentais e até flamingos. Para quem curte uma aproximação maior, há uma máquina de ração. É só colocar uma moeda de 100 pesos e pronto, os bichinhos chegam sem medo! 
 
/arquivos/images/Parque%20Bicentenario%20(2)(1).jpg


Sky Costanera
Quer uma vista em 360° de Santiago? Vá ao mirante do Sky Costanera, o maior prédio da América Latina, com 300 metros de altura. O mirante fica aberto os sete dias da semana durante todo o ano e às segundas-feiras há degustação de vinhos. Os ingressos custam 10.000 pesos para crianças (4-12) e 15.000 para adultos (+13). Uma sugestão é subir uma hora antes do pôr do sol para ver a cidade de dia, no anoitecer e à noite. A título de curiosidade, o Sky foi construído em sete anos ao custo de 1 bilhão de dólares. 
 
/arquivos/images/19.03-2(1).jpg

 
Cerro San Cristóbal
Com 880 metros, o Cerro San Cristóbal é um lugar muito disputado. Há várias maneiras de se chegar ao topo: a pé, de bicicleta ou de funicular. Este, aliás, é o modo mais fácil. Funicular, para quem não conhece, é uma espécie de “bondinho” que funciona com um sistema de contrapeso. A viagem de dez minutos sai do terminal na Calle Pio Nono e custa 800 pesos chilenos (para adultos). Há uma parada para o zoológico (opcional) e uma bela aventura é o teleférico, com 4,8 quilômetros e uma linda visão da cidade. No topo do cerro, o destaque é a estátua da Virgen de la Inmaculada Concepción, com 14 metros de altura sobre um pedestal de 8,5 metros. Foi onde o papa João Paulo II celebrou uma missa em 1987, na sua única visita ao Chile


.

 
/arquivos/images/19.03-3.jpg


VALPARAÍSO
Os apaixonados pela literatura de Isabel Allende chegam à cidade portuária de Valparaíso com a sensação de que já pertencem ao lugar. Cenário de muitos de seus romances, a cidade é um dos maiores polos de arte no Chile, terra de muitos intelectuais e poetas, entre eles Violeta Parra e Pablo Neruda. É uma cidade mágica e muito, mas muito, colorida. Dos cerros com vistas incríveis aos elegantes restaurantes e cafés, é repleta de atrações. Também têm muitos “funiculares” em funcionamento, mais de 15. Uma das partes mais altas é o Cerro Concepción, região onde os imigrantes se estabeleceram e lá construíram belas mansões com vista para o Oceano Pacífico. Nas ruelas e “paseos”, muito grafite. Um grande espetáculo a céu aberto!

/arquivos/images/19.03-4.jpg/arquivos/images/19.03-5.jpg
















 
/arquivos/images/19.03-6.jpg
 
/arquivos/images/19.03-9.jpg


MATETIC
Um brinde com vinho bikodinâmico

Mundialmente famosa por seus vinhos orgânicos e biodinâmicos, a Matetic Vineyards é um grande complexo turístico fundado em 1999 pela família Matetic, oriunda da Croácia. Em 120 hectares, a 30 quilômetros do Porto Santo Antônio, no Vale do Rosário, produz-se vinho da forma mais natural possível, num verdadeiro equilíbrio com a natureza, sem uso de inseticidas e fertilizantes. Tudo lá é pensado para que a terra, plantas, animais e seres humanos convivam de forma harmoniosa. Com sorte, poderá ver alpacas desfilando entre os vinhedos.

Paraíso para quem foge do estresse dos grandes centros, a Matetic oferece várias experiências. No Restaurant Equilibrio, um salão envidraçado com vista para o lago e rodeado de jardins, cardápio bem variado que oferece opções com entrada, dois pratos principais e sobremesa. Tudo, claro, é devidamente harmonizado com vinhos. O complexo ainda dispõe de um hotel, o Boutique La Casona. Na loja El Emporio, o turista encontra os saborosos vinhos, doces de leite, temperos e acessórios.

Na vinícola, você vai conhecer as plantações, o processo de fabricação dos vinhos e o armazenamento em barris de carvalho franceses. Passeios a pé, de bicicleta ou a cavalo são opcionais. Não pode faltar degustação, é claro! Em regra, são servidos quatro vinhos da linha premium Equilibrio, um Pinot Noir, um Syrah, um Chardonnay e um Sauvignon Blanc. O Syrah tinto é divino! Salute! Para saber mais, acesse: www.matetic.com

/arquivos/images/19.03-7.jpg
/arquivos/images/19.03-10.jpg








 
/arquivos/images/19.03-11.jpg


/arquivos/images/19.03-12(1).jpg

Passeio-aventura 
no Cajón del Maipo

Aos pés da Cordilheira dos Andes e a 100 km de Santiago, está o Cajón del Maipo, uma região composta por vales, rios e montanhas. Espécie de “praia” para os santiaguinos, o Cajón tem vários pontos turísticos, desde as piscinas naturais (como o Baños Colina) ao passeio clássico: o Embalse El Yeso, uma represa a 2.600 metros construída na década de 1960 para fornecer água potável para a região metropolitana de Santiago, aproveitando o curso do rio El Yeso e o degelo dos picos da Cordilheira. 

O lugar é exuberante! O lago de cor azul turquesa contrasta com a cor escura das montanhas e, no inverno, com o branco da neve nos picos. Reaberto em janeiro deste ano, após um acidente que vitimou duas crianças brasileiras, o Embalse está com novas regras de visitação. Andar a pé pela estradinha que margeia o lago nem pensar. Mas é possível percorrer de carro, sempre de olho no vai e vem de vans e caminhões das mineradoras. A extração de calcário na região é intensa. “Quando se fala em Cordilheira, fala-se em respeito. É seguro sim, desde que se respeite a sinalização e fique longe das encostas”, explica a guia Mayara Vivian.

A viagem de Santiago até o Cajón dura cerca de duas horas, com paradinha para lanchar na “Huevos de Oro”, uma lanchonete em San José de Maipo, núcleo de resistência contra a construção da usina hidrelétrica Alto Maipo. Lá, o lendário Pacha serve deliciosas empanadas sempre acompanhadas de um bom vinho! Detalhe: é comum um pouco de mal estar na subida dos cerca de 2.600 metros, pois a estrada tem muitas curvas. Orienta-se tomar água para combater os efeitos da altitude. 
/arquivos/images/19.03-13.jpg

/arquivos/images/19.03-16.jpg

Piscina a 60 graus
No Cajón del Maipo há três estações de águas termais: as Termas del Plomo, os Baños Morales e os Baños Colina. Verdadeiros oásis em meio à Cordilheira, todos possuem estrutura bem simples. Nos Baños Colina, por exemplo, há uma estrutura mínima com banheiro, vestiário e chuveiro frio, bem frio!  Mas, para quem sai das piscinas com temperatura entre 25 e 60 graus, nada mal uma ducha gelada. Relaxamento total! A visita às águas termais vale a pena pela curiosidade e somente se o roteiro incluir outros atrativos na região, como o Embalse. 

 
/arquivos/images/19.03-14(1).jpg

Tem carne no Chile, sim señor!
E é bem servida em cortes premium na Don Carlos Steakhouse & Winery. Com 33 anos de tradição, se assemelha muito aos restaurantes argentinos. O ambiente agradável e a equipe atenciosa complementam a experiência. Na carta de vinhos, mais de 160 rótulos. Não deixe de provar a provoleta argentina apanada sobre salsa de tomate e a linguiça de cerdo. De sobremesa, flan de caramelo ou crème brülée.

 
ENTREVISTA
Estuardo Ortiz, CEO de JetSMART

JetSmart espera transportar 30 mil passageiros em 2020 nos voos Foz/Santiago

Qual a expectativa em relação ao voo recém-aberto Foz/Santiago?
Na JetSmart procuramos constantemente abrir novas rotas que não tinham conexão direta antes. Foz do Iguaçu é um exemplo muito bom de um destino impressionante que não tinha voos diretos e para o qual esperamos transportar 30 mil passageiros neste 2020. A cultura e as atrações turísticas do Brasil são muito cativantes para os chilenos, da mesma forma como o Chile é para os brasileiros. 

Estudam abrir novas rotas?
Estamos constantemente estudando novas possibilidades de quebrar fronteiras e abrir novas rotas, aumentando a conectividade e o turismo na região, sempre em voos diretos e a preços permanentemente baixos. Atualmente, além de Foz, estamos operando no Brasil em Salvador e São Paulo. 

Qual é o segredo da JetSmart?
O segredo está em nossa oferta simples e transparente: o bilhete inclui apenas transferência, o que significa passar do ponto A ao ponto B pelo menor preço possível, com o menor tempo e de maneira confiável e segura. Dessa forma, o passageiro paga apenas o que ele precisa para sua viagem a bordo da mais nova e mais moderna frota de aeronaves da América Latina. Durante cada etapa do processo de compra do bilhete, os custos dos elementos opcionais são claramente informados de que quanto mais cedo eles são adquiridos menor é o preço. 
 

CONHEÇA O CHILE

CURIOSIDADES
- No Chile é proibido tomar bebidas alcoólicas nas ruas, parques e praias.
- Caminhar sem camisas pelas ruas e parques nem pensar.
- Tomar água da torneira é normal. A água vem das Cordilheiras. É puríssima!
- Abacate (lá se chama palta) se come com sal. É uma verdura. 
- É o maior produtor de cobre: 1/3 da produção mundial.
- Tem dois poetas Prêmio Nobel, Gabriela Mistral e Pablo Neruda.
- É o quarto maior produtor mundial de vinhos.
- O pisco, um destilado de uvas, é outra bebida muito popular.
- Um terço da população chilena (18 milhões de habitantes) mora em Santiago.
- Em Santiago chove muito pouco. Pouco mais de 300 mm/ano.
- Entre ativos e inativos, o país tem 15 vulcões.
 

ONDE FICAR
Hotel Plaza el Bosque Ebro
Ótima localização - região central
Diárias a partir de USD 169 + impostos
www.plazaelbosque.cl/ebro/pt-br/
reservas@plazaelbosque.cl


ONDE COMER
La Brasserie de Franck & Hector
Cozinha francesa, internacional, 
europeia e opções vegetarianas
www.labrasserie.cl/reservas-online

Restaurante Equilibrio
Matetic Vineyards
Cozinha chilena de excelência
Vale do Rosário 
www.matetic.com

Restaurante Enebro
Anexo ao Hotel Plaza el Bosque
Pratos chilenos à base de
carne, peixe e macarrão
www.plazaelbosque.cl/ebro/enebro

Don Carlos Steakhouse & Winery
Oferece uma grande variedade de cortes das 
carnes premium, aperitivos, peixe, macarrão e saladas 
www.doncarlos.cl

Huevos de Oro
Bar restaurante em San José de Maipo
Comidas veganas, chopes artesanais 
e deliciosas empanadas
www.huevosdeoro.cl

COMO CHEGAR
Voos diretos pela JetSmart de Foz do Iguaçu a Santiago, todas as quintas e domingos. Preços a partir de R$ 371 o trecho (*voo cotado no dia 20.02 para 12.03). 

*A jornalista viajou a convite da companhia 
aérea JetSmart e do Sernatur (Serviço Nacional de Turismo)
*Agradecimentos especiais à equipe que nos acompanhou: José e Felipe (motoristas), Ana Maria e Mayara Vivian (guias), Renata e Luís (JetSmart), Jimena (Sernatur) e ao casal Michele e Célio, do blog Bagagem para Dois.


Informações turísticas
www.sernatur.cl
www.chile.travel


 
 
/arquivos/images/19.03-15.jpg

Crônica 
Chile, um milagre andino

Estive em Santiago, no Chile, em 2019. Voltei agora em 2020. Muita coisa mudou, mas o Chile é sempre encantador e revelador. Caminhar por suas praças, museus, ruas e esquinas é integrar-se a uma história de quase 500 anos. Conversar com os chilenos ou os “brasileños” que vivem lá é compreender o momento atual, as disparidades, os contrastes e a razão para os movimentos de resistência. 
São problemas que se acumularam por muitas décadas e que os governos não foram capazes de reconhecer e resolver. A bomba explodiu. Os chilenos, assolados pelo alto custo de vida, se rebelaram. E se rebelaram em unidade. A convulsão social que tomou as ruas chilenas no segundo semestre de 2019 aflorou pela clara insatisfação com os altos preços de produtos e serviços essenciais e com a desigualdade, apesar do crescimento econômico. É aí que está a questão: riqueza concentrada. 
O movimento é este. É justo. É legítimo. É sólido. E por sê-lo assim deixa suas marcas. No centro histórico, impossível não ver as pichações com frases de protesto. Na Praça Itália (hoje Praça da Dignidade), vigília constante. É assim que caminha o Chile. E, neste caminhar, como em toda a sua história, muita esperança. Amáveis e “hospitalarios”, os chilenos não se deixaram amargurar. Recebem bem, tratam bem, cuidam bem! O trade turístico é espetacular. Os roteiros e destinos nem se discute. 
Visitar o Chile é se impressionar com as inúmeras possibilidades diante do “quase impossível”. Espremido pela Cordilheira dos Andes e pelo Oceano Pacífico, esta grande pétala de mar, como Neruda se referia, é um milagre. E como todo milagre, vibra! De Norte a Sul, das geleiras ao deserto, de dia ou de noite, com neve ou sem neve! Conheça o Chile e permita-se, em silêncio, senti-lo. Diante de sua magnitude, você poderá se “avaliar”. Faça isso uma vez na vida. Pois “é nas experiências, nas lembranças, na grande e triunfante alegria de viver na mais ampla plenitude que o verdadeiro sentido é encontrado”!
*Rejane Martins Pires

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!