Matérias

EXPLORE

As belas cachoeiras de Guarapuava

Texto Assessoria de Imprensa

Publicado em 09/10/2020


Ao todo, 110 catalogadas. Destas, pelo menos dez ainda não foram visitadas e fotografadas. E, pelo menos 40 são de acesso relativamente fácil

Viajar para longe é maravilhoso, mas o nosso Paranazão está repleto de cidades e regiões exuberantes. Para os amantes de aventura, o estado tem várias. Vamos começar por Guarapuava, a 250 km de Cascavel. Amarre bem o tênis, coloque a mochila nas costas e bora vivenciar a natureza de perto. 

Maior município do Paraná em extensão territorial (3.168 Km²), com várias serras, entre elas, Serra da Esperança (divisa com Prudentópolis); Serra do Rio das Pedras, Serra do Jordão, Serra do Cadeado e a Serra do Pinhão, é natural a existência de rios, vales profundos e, claro, cachoeiras.

Ao todo, 110 catalogadas. Destas, pelo menos dez ainda não foram visitadas e fotografadas. E, pelo menos 40 são de acesso relativamente fácil, sendo possível chegar ao lado ou próximo delas, através de trilhas já abertas. Para visitar qualquer cachoeira, é necessário pedir autorização ao dono da propriedade por onde é feito o acesso. 

Em parques públicos é necessário fazer o registro da visita. “Mesmo que seja uma visita só para conhecer, contemplar e fotografar as cachoeiras, é aconselhável contratar guias de ecoturismo que conhecem bem os locais, as dificuldades, as trilhas e são treinados para prevenir acidentes e também para tomar as providências corretas em caso de acidentes”, orienta o diretor de Turismo, Márcio de Sequeira.

Para atividades que envolvem maiores riscos e perigos, explica, é imprescindível contratar guias capacitados e que trabalhem com equipamentos certificados e técnicas corretas. Em Guarapuava existem empresas certificadas e que oferecem roteiros de turismo de aventura e ecoturismo com bastante profissionalismo, seguindo normas nacionais e internacionais. “São experiências memoráveis, únicas e que provocam nos turistas, sensações diversas, mas uma em comum: de esquecer dos problemas cotidianos e celebrar a integração com a natureza exuberante das nossas matas e cachoeiras”, complementa.

GRUTA DA ONÇA
Localizada no Caminho de São Francisco da Esperança, na Fazenda das Marias. A Gruta da Onça é um atrativo muito requisitado pelos turistas, por ter trilhas em meio a mata preservada e estar posicionada de frente para a Cachoeira da Onça com seus 12m de altura, deixando o local com uma beleza cênica incomparável. A trilha possui aproximadamente 7,5km (ida e volta), e é feita em meio a mata de Araucárias, com presença de Imbuias e Xaxins centenários, tendo em alguns trechos escadas (grampo) e apoio de cordas. O rapel é na boca da gruta, ou seja, não se molha, desfrutando assim da bela vista da cachoeira. 

SALTO DAS POMBAS
Localizado no Parque Municipal São Francisco da Esperança, famoso por abrigar o imponente Salto São Francisco, de 196 metros de altura, o Salto das Pombas tem 75 metros de muita exuberância. Distante a 1h30 de Guarapuava, é um passeio que deve ser agendado com guias turísticos locais. Do estacionamento até o topo do salto, o visitante percorre uma trilha de 1.100 metros. O rapel no Salto das Pombas é um atrativo à parte e o banho no poço, energizante!

SÃO JERÔNIMO
Trata-se de um conjunto de cortinas d'água com cerca de 40 metros de largura e 15 m de altura. Na parte baixa há um grande patamar com piscinas naturais, corredeiras com 60 metros de extensão e depois forma a cachoeira Véu de Noiva com 55 metros de altura. O Rio São Jerônimo dos Ramos nasce em Inácio Martins, município vizinho de Entre Rios, a aproximadamente 1.250 metros acima do nível do mar, sendo um dos rios de maior altitude do Paraná.

SALTO SÃO FRANCISCO
Maior salto em queda livre do Paraná e um dos três maiores da Região Sul do Brasil: o magnífico Salto São Francisco tem 196 m de altura e fica dentro da área de Preservação Ambiental da Serra da Esperança. A área faz a tríplice fronteira entre os municípios de Guarapuava, Prudentópolis e Turvo, no Paraná. Além do São Francisco, há mais dois saltos no parque: O Salto dos Cavalheiros (150 m acima) e uma Cachoeira Menor (um filete de água) que fica ao lado da principal e só aparece com o rio cheio.


Serviço
Para informações sobre passeios na 
Colônia Entre Rios e em Guarapuava:

Caetê - Vida ao ar livre
(42) 99902-2627
@catevidaaoarlivre

Secretaria de Turismo
(42) 3621-3194

 
/arquivos/images/Cachoeira%20Toca%20da%20On%C3%A7a%20II.png
Cachoeira Toca da Onça 

/arquivos/images/Rapel%20na%20cachoeira%20Jord%C3%A3ozinho.JPG
Rapel na Cachoeira Jordãozinho
 
/arquivos/images/Salto%20das%20Pombas.png
Salto das Pombas

/arquivos/images/Vista%20do%20mirante%20Vale%20do%20Rio%20S%C3%A3o%20Francisco.jpg
Vista do mirante Vale do Rio São Francisco
 
/arquivos/images/Salto%20Tigrinho%20-%20Vale%20do%20Elo%20Perdido%20-%20Serra%20da%20Esperan%C3%A7a%20II.png
Salto Elo Perdido (35 m), cânion com piscina natural maravilhosa na Serra da Esperança.
 Dentro de propriedade particular, a Terra da Lua, local com boa infraestrutura para camping

/arquivos/images/Fumacinha.jpg
Salto Fumacinha (100 metros de altura com 15 m iniciais de rampa e 85 m de queda livre) - Serra da Esperança.
  As fortes correntes de ar abaixo do salto "desmancham a cortina d'água",
formando e empurrando uma névoa que chega até o alto da cachoeira, daí o nome "Fumacinha"



 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!