Matérias

Edição 149
EMPREENDEDORES DA ALDEIA

Manje, a sua próxima pizza!

Texto Rejane Martins Pires
Foto(s) Kauã Veronese

Publicado em 28/04/2021


Casal inova e rompe com a ideia de que pizzas veganas e vegetarianas são caras e sem sabor

Caroline Isabel Roemer é assistente social. Daniella Barth, jornalista. Insatisfeitas com suas carreiras profissionais, elas criaram há um ano a Pizzas Manje. Parar de consumir carnes era uma ideia remota que tomou forças com as queimadas na Amazônia. 

Vegetarianas, começaram a preparar refeições mais saudáveis. Um dos dilemas estava justamente na pizza. Como fazer uma pizza saborosa sem queijo? Sem carne? Sem calabresa? Vencida pela vontade, Dani foi para a cozinha e preparou uma pizza de abobrinha e berinjela, com queijo vegano feito pela Carol.

Despretensiosamente comeram. Um estalo! Se entreolharam e, numa só voz, disseram: “Está muito boa!”. Naquela noite nascia a Manje (nome inspirado em manjericão). Até formatar a ideia demorou um pouco. Tanto que levaram, em paralelo, os empregos com a produção artesanal. Após muitas dicas de amigos veganos, pesquisas e cursos, decidiram focar somente na pizzaria.

Dos três sabores iniciais – marguerita, abobrinha com berinjela e bolonhesa de proteína de soja – elas já estão produzindo 14, sendo oito salgadas e seis doces. Tem até pizza de calabresa vegana e edições especiais com jaca. Nas opções doces, destaque para a de morango com chocolate vegano, prestígio, paçoca e amendoim. A produção média é de 30 pizzas por semana.
 
Daniella e Carol: apoio de uma rede de amigos foi decisivo para o início do negócio


MASSA ARTESANAL
Desde as primeiras fornadas, Carol e Daniella adotaram uma filosofia dentro da cozinha: produtos de primeira linha e, de preferência, produtos da agricultura familiar. “Todo o processo é artesanal e, mesmo expandindo, pretendemos manter ao máximo assim. O molho de tomate e o queijo vegano é a gente que faz”, diz Daniella.

Enquanto ela se dedica à massa, Carol capricha nos recheios. Tudo muito bem temperado.  “Sempre estamos em busca de ingredientes novos para apresentar ao público e um dos desafios é justamente encontrar marcas de qualidade na cidade, o que, de certa forma nos motiva a criar alternativas”, frisa. 

EMPREENDER
Com poucas referências de empreendedorismo na família, as meninas esbarram em questões culturais. “A mulher não é muito incentivada a empreender. Desde pequenas, são incentivadas a cumprir tarefas. Apesar de serem as gestoras da família, não são gestoras dos negócios. Isso é um bloqueio que estamos vencendo aos poucos”, observa Daniella.

A crescente demanda também impulsionou a procura por um espaço maior e a natural formalização da empresa. Num terreno cedido pelos pais de Carol, a Manje está tomando outras proporções, com direito à cozinha industrial e horta própria. “Trabalhamos com pizzas pré-assadas, mas futuramente queremos implantar o delivery, um passo de cada vez”. Ou melhor, uma pizza de cada vez!
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!