Matérias

BIOPARK CONNECT

Curso gratuito de TI no Biopark

Texto Assessoria de Imprensa

Publicado em 06/07/2021


Para se inscrever é preciso ter a partir de 18 anos e o ensino médio completo. Os inscritos passarão por um processo seletivo para concorrer a uma das 40 vagas

O Biopark lançou ontem o programa de formação Biopark Connect. Trata-se de um curso gratuito de TI com duração de seis meses e oferta 40 bolsas de estudo de até R$ 1 mil. O objetivo é formar novos profissionais para atender a urgente demanda do mercado de trabalho local e regional na área de tecnologia da informação.

O foco do Biopark Connect é a formação de programadores “full-stack”, ou seja, que possam atuar em qualquer etapa do desenvolvimento de sistemas. Entre os conteúdos trabalhados no curso estão linguagens de programação como HTML5, CSS, JavaScript, Java, Python, entre outras, além de banco de dados, desenvolvimento para dispositivos móveis, computação em nuvem e metodologias ágeis.

Profissionais da área de TI, explica o fundador do Biopark, Luiz Donaduzzi, são cada vez mais necessários nas empresas, independentemente do mercado em que elas atuam. “Formar pessoas capacitadas para assumir essas vagas é uma questão urgente e que estamos dispostos a ajudar a resolver. Nosso papel é despertar o interesse da população pela área e incentivar que mais pessoas estejam aptas a atuar nesse setor que está em constante crescimento”, destaca.

Inscrições e processo seletivo 
Para se inscrever é preciso ter a partir de 18 anos e o ensino médio completo. Os inscritos passarão por um processo seletivo para concorrer a uma das 40 vagas. As inscrições já estão abertas pelo site www.saltoprofuturo.com.br e vão até o dia 24 de julho. As aulas terão início no dia 16 de agosto e serão presenciais, no Biopark, das 14h às 22h.

Apagão
De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), estima-se que estejam abertas cerca de 200 mil vagas de TI no Brasil e que até 2024 esse número chegue a 400 mil postos de trabalho. Mas, o número se contrapõe à insuficiente quantidade de pessoas formadas nessa área e alerta para o risco de um possível apagão de profissionais qualificados. 

O cenário nacional também reflete a realidade de Toledo, cidade que enfrenta o paralelo entre o crescimento no número de empresas da área de tecnologia e a consequente necessidade de mão de obra qualificada. Segundo a Prefeitura do município, em torno de 180 empresas do setor de tecnologia estão ativas, o que representa cerca de 600 empregos e R$ 200 milhões movimentados por ano somente em folha de pagamento.

Um crescimento que também ganha estímulo com o Biopark, que tem entre seus objetivos consolidar a Região Oeste do Paraná como polo de pesquisa, desenvolvimento e tecnologia, ofertando benefícios para a atração de negócios inovadores. “O desenvolvimento da Região Oeste está diretamente ligado à disponibilidade de mão de obra qualificada, por isso trabalhamos para oferecer educação de excelência e, principalmente, alinhada com as necessidades do mercado”, conclui Donaduzzi.
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!