A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história
FIEP

Revista Aldeia conquista seu 31º prêmio de jornalismo

Texto Assessoria de Imprensa

Publicado em 07/04/2022


7ª Edição do Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo teve emoção, homenagem e reconhecimento regional aos melhores trabalhos sobre a indústria do estado

Com a reportagem “Novos papéis para o papel”, escrita pela jornalista Rejane Martins Pires, a Revista Aldeia conquistou ontem o segundo lugar no 7º Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo, chegando agora a 31 prêmios. “Era o prêmio que faltava!”, exclamou Rejane. “Estamos muito felizes, pois trata-se de uma competição de altíssimo nível, o que mostra nossa relevância em todo o estado”.

A disputa envolveu 236 projetos, sendo selecionados 15 finalistas e seis destaques regionais.
 

“O Prêmio Fiep, pelos critérios claros de avaliação, valoriza indiscutivelmente as obras premiadas. Para nós, que trabalhamos com jornalismo impresso e independente em Cascavel, é uma conquista histórica”, frisa.


A Revista Aldeia circula há 14 anos e desde então tem se destacado em premiações locais e estaduais como Amop, Unimed, Fecomércio, Ocepar e agora Fiep. “Estar no topo do jornalismo do Paraná é resultado de um trabalho que envolve várias pessoas e é a elas que dedico esta premiação”.

UM PRÊMIO DEMOCRÁTICO
Com este prêmio, segundo o presidente do Sistema Fiep, Carlos Valter Martins Pedro, valoriza-se a responsabilidade e a competência que os jornalistas precisam ter nestes tempos digitais para transmitir a informação correta, ajudando para que as decisões sejam pautadas por critérios sérios.  
 

“A indústria do Paraná já é a quarta maior produtora do país, com uma grande força e diversidade por todo o Estado. Em um momento tão difícil como o que atravessamos, com tanta desinformação, a indústria não poderia deixar de reconhecer o papel da imprensa, que é primordial”, disse.


Os grandes vencedores da noite foram os jornalistas Denise de Mello e Antonio Nascimento, da Banda B, de Curitiba, que além da primeira colocação na categoria Reportagem de Rádio, pela série de reportagens “A pandemia e os impactos na indústria paranaense”, também levaram para casa o troféu Heitor Stockler de França, por terem obtido a maior nota entre todos os trabalhos inscritos na competição. Esta premiação é uma homenagem ao primeiro presidente da Fiep, que também atuou como jornalista.

Nesta mesma categoria, o segundo lugar ficou com a rádio Celinauta, de Pato Branco, pela série “Forte atuação das indústrias ameniza efeitos da pandemia”, produzida pelos jornalistas Edson Honaiser, Thiago Tessaro e Fabiano Marangon. E, na terceira colocação, ficou Thailan de Pauli Jaros, da CBN Ponta Grossa, com a série “Cervejas do Paraná – Indústria e agronegócio”.

Fotojornalismo
A primeira categoria premiada da noite foi Fotojornalismo. O fotógrafo da Revista Globo Rural e da Folha de Londrina, Sergio Ranalli, levou o primeiro e segundo lugares, respectivamente, pelas fotografias “Cooperativas do agro empregam cada vez mais imigrantes no Paraná” e “Estamos na era da madeira?”.

Daniel Castellano, do Diário Indústria & Comércio, ficou com a terceira colocação pelo trabalho “Reflexos da pandemia na indústria do Paraná”.

Internet
O melhor trabalho jornalístico de Internet foi da repórter da Gazeta do Povo, Flávia Schiochet, pela reportagem “Segunda onda da erva-mate toma corpo no Paraná”.  

O segundo lugar também ficou com a Gazeta do Povo, pela reportagem “Paraná investe em halal, que segue regras islâmicas, e já é o maior exportador do mundo”, assinada pela jornalista Elvira Fantin.

E a terceira colocada foi a matéria “Mulheres na indústria do Paraná”, produzida pela equipe do Instituto Mulheres, de autoria das jornalistas Letícia Dias Fagundes, Juliana Mônaco e Ana Maria Agmont.

Jornalismo Impresso
No Jornalismo Impresso, a vitória foi da jornalista Patricia Maria Alves, da Folha de Londrina, com o trabalho “Estamos na era da madeira?”.

O segundo lugar foi para Rejane Martins Pires, da Revista Aldeia, de Cascavel, pela matéria “Novos papeis para o papel”.

E a terceira colocada foi “Bons ventos em direção à liderança”, do jornalista Felippe Aníbal, pela Revista Suinocultura Industrial.

Reportagem de TV
Em Reportagem de TV, a escolha foi definida voto a voto. A série “Novos Trilhos”, da RPC TV, dos jornalistas Mariana Dantas, Murilo Souza, Anderson Grossl, Maycon Deivid, Marcela Carvalho, Helena Kruger, Fabio Furtado e Marcos Aurélio dos Santos foi a grande vencedora.

Da RIC TV Oeste, de Cascavel, a série “Ideias inovadoras na indústria”, assinada pelos jornalistas Rebeca Branco, Rodrigo Lima, Tatiane Bertolino e Fabiana Rodrigues ficou com a vice-liderança.

Já a reportagem “Inovação impulsionando novas indústrias”, da Rede Massa – TV Tibagi, de Maringá, ficou com a terceira colocação.

Destaques Regionais
Este ano, o Sistema Fiep criou uma premiação especial para reconhecer o talento dos jornalistas de cada uma das regiões do estado. O Paraná foi dividido em seis macrorregiões e foram premiados os trabalhos jornalísticos que alcançaram as maiores notas em cada uma das localidades.

Na região Leste, que inclui Curitiba, a jornalista Flávia Schiochet, da Gazeta do Povo, conquistou o prêmio por ter recebido a maior nota entre todos os participantes locais.

Nos Campos Gerais, a jornalista do Diário dos Campos, Millena Sartori, levou a melhor pela reportagem “Impactos da industrialização vão muito além dos cifrões em Ponta Grossa”.

No Norte, a ganhadora foi Mie Francine Chiba, da Folha de Londrina Online, pelo trabalho “Crise do coronavírus faz indústrias mudarem foco de produção”. No Noroeste, a equipe da Rede Massa – TV Tibagi, de Maringá, foi a premiada.

No Oeste do estado, a reportagem “Com apoio do Ministério da Defesa, Universidade do Paraná desenvolve túnel de desinfecção para fronteiras e indústrias”, da jornalista do G1 Oeste, Mariana Kateivas, levou o Destaque Regional.

E fechando o giro estadual, o jornalista Leandro Czerniaski, do Jornal de Beltrão, foi o campeão da região pela série de reportagens “Pedágio no Sudoeste”.

Os ganhadores receberam prêmios em dinheiro, troféus e certificados. A noite também foi de homenagens. A jornalista Simone Giacometti, esposa do jornalista da Rádio CBN, Fábio Buchmann, que faleceu no fim do ano passado, recebeu uma placa em reconhecimento à atuação dele no jornalismo profissional do Paraná.

Comissão julgadora
Este ano, a comissão julgadora foi formada por especialistas convidados pelo Sistema Fiep. Fizeram parte a jornalista Claudia Quadros, pós-doutora em Comunicação, docente da Universidade Federal do Paraná e responsável pelo Programa de pós-graduação em Comunicação da UFPR; a diretora executiva do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor/PR), Silvia Valim; o jornalista e assessor de comunicação da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), Adilson Faxina; a experiente e premiada jornalista Miriam Karam; o industrial e vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, José Carlos de Godoi; e a jornalista da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Andrea Matias Silva Mota.

Confira todos os trabalhos vencedores no site www.sistemafiep.org.br/premiodejornalismo.

Deixe seu comentário

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751