A revista mais premiada do Paraná
14 anos de história
AGRICULTURA

Cascavel sedia 2º Bioinsumos no Brasil

Texto Assessoria de Imprensa

Publicado em 26/07/2022


Os bioinsumos têm se tornado uma alternativa para quem busca minimizar custos na lavoura. Mercado movimentou R$ 2,3 bilhões no Brasil

Os bioinsumos - insumos biológicos com origem vegetal, microbiana e animal - vêm ganhando cada vez mais espaço nas propriedades brasileiras. Um mercado que movimentou no Brasil mais de R$ 2,3 bilhões e que tem se tornado uma alternativa para quem busca minimizar custos na lavoura e com os olhos na produtividade. O 2º Bionsumos no Brasil será aberto nesta quarta-feira (27) e continua na quinta, dia 28, no Centro de Convenções e Eventos, em Cascavel.

O evento é promovido pela Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos de Cascavel (Areac) e Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná (FEAPR) e tem apoio do Crea-PR, Mútua-PR e da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab). 

Com uma vasta programação distribuída nos dois dias de evento, o 2º Bioinsumos no Brasil trará renomados palestrantes para debaterão temáticas como: Produção de Bioinsumos On Farm, Tecnologia de Bioanálise de Solos, Liberação de Parasitoides em Grandes Culturas, Estratégias de Manejo e Controle de Doenças, Manejo da Cigarrinha do Milho com Bioprodutos, entre outras temáticas. 

Para o presidente da Areac, engenheiro agrônomo Cesar Veronese, os bioinsumos são mais uma alternativa de práticas agronômicas eficientes oportunizadas aos agricultores. "Eventos como esse se traduzem como singulares a profissionais e agricultores para o alcance de conhecimento e principalmente, para o manejo correto da tecnologia", descreve Veronese. A orientação é a de fazer o uso de produtos de qualidade, procedência garantida, com processos industriais livres de contaminação, com a assistência sempre fundamental do Engenheiro Agrônomo.

Presidente da FEAPR, o engenheiro agrônomo Clodomir Ascari, destaca que os bioinsumos vem ganhando cada vez mais notoriedade. "A redução da quantidade de insumos químicos no mercado, aliado a uma produtividade mais sustentável e a redução de custos tem auxiliado na grande evidência dos bioinsumos. Um mercado em crescimento e que deve movimentar mais de R$ 9 bilhões em 2030", afirmou. 

O uso de bioinsumos não é novo. Na soja, ele já é usado há décadas. Agora, com o aparecimento de novas tecnologias mais eficazes, juntamente com as vantagens na utilização deste produto, já são encontrados mais de 475 produtos registrados e de baixo impacto. De acordo com Ascari, os benefícios dos bioinsumos podem ir além da redução de custos. 

"O crescimento da utilização dos bioinsumos segue uma tendência mundial do setor, que busca pelo aumento da produtividade com sistemas de plantio mais sustentáveis, oferecendo assim ao público alimentos de maior qualidade nutricional e também a própria redução de preços ao consumidor. Os bioinsumos são o presente e o futuro na agricultura", avaliou. 

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo
www.agroinformativo.com/eventos/ii-bioinsumos-brasil

SERVIÇO:
Evento: 2º Bioinsumos no Brasil
Data: 27 e 28 de julho de 2022
Horário: 8h às 18h
Local: Centro de Convenções e Eventos de Cascavel
 

Deixe seu comentário

Expresse, fale, opine, sugira! Nós queremos fazer nossa Aldeia cada vez melhor.

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
© 2022 REVISTA ALDEIA Todos os direitos reservados.
Alguma dúvida? Nos te ajudamos. Ligue: (45) 3306-5751