Matérias

Cadeira vazia

Publicado em 16/03/2017

“Numa cadeira vazia cabe tudo. Cabe a solidão. A esperança. A memória. A partida e a chegada”
Bia Grassi

Texto Rejane Martins Pires
Fotos Bruna Scheidt

“O velho e o mar”, de Ernest Hemingway, está entre um dos melhores livros que já li. A história é tão simples, mas tão simples, que incomoda. É a vida de um homem na solidão do alto-mar, com seus sonhos e pensamentos, com sua luta pela sobrevivência e sua inabalável confiança na vida. A relação do “velho” de Hemingway com o personagem da foto acima, Juan José Duran, é visceral. Ambos carregam uma resistência que se sobrepõe ao humano.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!