Matérias

Na caminhada

Publicado em 03/03/2017

Aos 68 anos, a missionária alemã Marlies Feckinghaus dá lição de longevidade, exercitando suas forças e virtudes

Texto: Rejane Martins Pires
Fotos: Vanderson Faria
Ela viveu os horrores da guerra na Alemanha de 1945. Tinha dois anos de idade e hoje, aos 68, ainda carrega na memória o barulho dos ataques à bomba. O refúgio era um porão escuro e gelado. Filha de fazendeiros da cidade de Colônia, Marlies Feckinghaus começou cedo sua caminhada. Virou missionária e chegou ao Brasil no final da década de 1960. Mora em Cascavel há 30 anos. Mas isso é só um detalhe. O que chama mais atenção na missionária é sua disposição para atividades físicas. Afinal, não é comum ver uma religiosa circulando por aí com roupas esportivas, viseira na cabeça e pochete na cintura. Com Marlies é diferente. Dia sim, dia não, é possível vê-la correndo em direção ao Lago Municipal. A rotina é a mesma, desde 1999.






DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!