Matérias

A dama erudita

Publicado em 03/03/2017

Aos 65 anos, Consuelo Spoladore, com o seu porte elegante, fala pausada e a serenidade estampada nos olhos, sabe que escolheu o caminho certo

Texto: Rejane Martins Pires
Fotos: Vanderson Faria
Mineira da cidade de Santa Rita do Sapucaí, Consuelo Spoladore tinha tudo para ser uma grande instrumentista. A boa formação em piano clássico e a desenvoltura para executar obras de grandes compositores a credenciavam para isso. Não foi o que ela escolheu. Quis ser professora. Com este sonho, aparentemente simples, construiu uma reputação invejável na área cultural. E tudo começou na década de 50. Terceira filha de um engenheiro químico e de uma professora, Consuelo começou a frequentar aulas de piano aos oito anos. Aos 12, já era aluna do renomado Conservatório Musical de Pouso Alegre, onde mais tarde foi professora. Lá, aprendeu que música, sobretudo, é sonoridade e emoção.






DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!