Matérias

Ivã de Pádua

Publicado em 03/03/2017

Ivã José de Pádua, 31 anos, perdeu a visão total aos oito anos. Hoje, é funcionário da Unioeste, do Hospital Universitário e professor da rede pública

Texto: Rejane Martins Pires
Fotos: Vanderson Faria
Ele não gosta de ser chamado de deficiente visual. É cego mesmo. Ivã José de Pádua, hoje com 31 anos, nunca fez o tipo coitadinho. Perdeu a visão aos oito anos pelo glaucoma, e lembra de pouca coisa. As cores primárias, os rostos do pai e da mãe são algumas destas recordações. Cético, tampouco se iludiu com milagres. E foi preciso ele próprio convencer os pais disso. Não adiantava correr de um lado para outro em busca de cura. Era irreversível. Para ele, não enxergar não era um problema, mas um aspecto de sua realidade.






DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!