Matérias

Pé vermelho

Publicado em 03/03/2017

A história do designer que começou a trabalhar como cartunista escondido dos pais e amigos: tinha vergonha e medo

Texto: Rejane Martins Pires
Fotos: Vanderson Faria
Nenhuma casa da Rua Estilac Leal, no Bairro São Cristóvão, consegue competir de igual para igual com a de número 698. Cada elemento, criteriosamente colocado ali, remete a um universo no mínimo curioso. Afinal, o que é que tem a ver um “polaco” com Buda, bonsais, jardim japonês? À primeira vista, nada. Não é o que pensa o designer Waldemar Lutinski, de 45 anos. “Aqui é possível”, diz.






DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!