Matérias

Toninho, o frentista

Publicado em 03/03/2017

Homem afeito a poucas viradas de vida, Toninho faz parte de uma geração de pessoas que direcionaram seus esforços para projetos coletivos


Texto: Rejane Martins Pires
Fotos: Vanderson Faria
Antonio Vieira Martins, 49 anos, nunca foi um homem de grandes ambições. Sonhava com coisas simples. Um emprego, uma casa, um carro. A ordem das coisas estava estabelecida. Afinal, o que um menino franzino nascido num sítio em Catanduvas e criado varrendo serragem de um moinho de arroz poderia querer mais? Filho de pequenos agricultores que foram à falência e se mudaram para a cidade, Toninho nem sonhava em jogar bola com os outros meninos de sua idade. Estudar só até aprender a ler e escrever. “Tem de trabalhar”, dizia o pai.








DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.
×

Assine Aldeia

Por apenas R$ 9,90* / mês.

Deixe seu telefone, nós ligamos para você.
Venha fazer parte da nossa tribo!