Poeme-se

As montanhas

Eu quero partir
Eu vou partir
Vou morar no alto das montanhas
A lua vai brilhar nas paredes das escarpas envelhecidas
Lá, serei o primeiro a ver o nascer da aurora
O sol vai aquecer meu rosto gelado
Na planície homens preguiçosos dormem e roncam

Tocarei as nuvens
O vento será o compositor de belas canções
As estrelas estarão mais próximas
O silêncio será um grande poema
Minha liberdade será como o voo das aves
Que planam sem pressa de ver o tempo passar

No final do dia
Minhas vistas cansadas vão fechar
No breu da noite
Na finitude da vida
No infinito do tempo

Roberto Marin